Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Rabinos zangados com Papa

A indignação gerada em Israel pela reabilitação do bispo britânico Richard Williamson, que nega o Holocausto, culminou com o corte de relações entre o Grão-Rabinato de Israel e a Santa Sé. Em carta enviada ao Vaticano, a máxima autoridade religiosa israelita informa que corta os seus laços de forma indefinida e suspende um encontro judaico-cristão programado para 2 a 4 de Março.
29 de Janeiro de 2009 às 00:30
Bento XVI condenou a negação do Holocausto
Bento XVI condenou a negação do Holocausto FOTO: Alessandro di Meo/Epa

Oded Weiner, director-geral do Grão-Rabinato de Israel, adianta na missiva enviada à Santa Sé – a que teve acesso o ‘Jerusalem Post’ – que "sem uma desculpa pública será difícil continuar com o diálogo".

A polémica em torno desta questão começou no sábado, quando o Papa Bento XVI levantou a excomunhão a quatro bispos da Fraternidade de São Pio X consagrados pelo falecido arcebispo Marcel Lefebvre em 1988 numa tentativa de resolver um cisma dentro da Igreja. Richard Williamson, que vive actualmente na Argentina, foi um dos contemplados com a decisão do Pontífice, o que indignou os judeus, uma vez que numa entrevista recente a uma TV sueca o bispo britânico negou que tivessem sido assassinados seis milhões de judeus às mãos dos nazis, estimando que terão morrido entre 200 e 300 mil nos campos de concentração, mas não em câmaras de gás.

A Fraternidade de S. Pio X emitiu um comunicado a distanciar--se das opiniões de Williamson e o superior-geral da congregação tradicionalista, o bispo Bernard Felley, proibiu Williamson de falar em público.

Numa tentativa de serenar os ânimos, o Papa manifestou na audiência de ontem solidariedade para com os judeus e condenou a negação do Holocausto. O Grã-Rabinato espera mais.

SAIBA MAIS

LEFEBVRE

A Fraternidade de S. Pio X foi fundada em 1970 pelo arcebispo Marcel Lefebvre, que discordava das reformas instauradas pelo Concílio Vaticano II.

1988

Foi o ano em que o Papa João Paulo II declarou a excomunhão de Marcel Lefebvre e dos bispos por ele ordenados. Lefebvre morreu em 1991.

BISPOS

Foram quatro os bispos ordenados por Lefebvre: Bernard Fellay, Bernard Tissier de Mallerais, Alfonso de Galarreta e Richard Williamson.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)