Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Rapazes entre 12 e 15 anos têm maior probabilidade de efeitos secundários pela Pfizer, revela estudo

Maioria das crianças que experienciaram efeitos secundários tiveram sintomas dias após receberem a segunda dose da vacina Pfizer.
Correio da Manhã 11 de Setembro de 2021 às 21:35
Vacinação contra a Covid-19
Vacinação contra a Covid-19 FOTO: Nuno Alfarrobinha
Rapazes saudáveis entre os 12 e os 15 anos têm uma maior probabilidade de serem admitidos em hospitais com um raro efeito colateral da vacina Pfizer/BioNTech, que provoca a inflamação do coração, do que serem hospitalizados devido à Covid-19, avança um estudo da Universidade da Califórnia.

O médico Tracy Hoeg, juntamente com outros investigadores, analisou reações adversas às vacinas contra a Covid-19 em jovens americanos, dos 12 aos 17 anos, durante os primeiros seis meses de 2021. 

Na análise, os investigadores americanos sugerem que rapazes entre os 12 e 15 anos, sem condições médicas associadas, têm entre 4 a 6 vezes maior probabilidade de serem diagnosticados com miocardite, devido à vacinação do que a serem internados por um período superior a quatro meses. 

Estimaram que a taxa de miocardite após duas doses da vacina Pfizer é de 162,2 casos por milhão em rapazes saudáveis nessa faixa etária e 94 casos por milhão em rapazes saudáveis entre os 16 a 17 anos. 

A maior parte das crianças que experenciaram efeitos secundários tiveram sintomas dias após receberem a segunda dose da vacina Pfizer. Segundo os investigadores, cerca de 86% dos rapazes afetados necessitam de alguns cuidados médicos. 

Não há dados que comprovem que o mesmo se verificaria no Reino Unido, uma vez que as reações secundárias às vacinas são registadas de forma diferente nos Estados Unidos. Além disso, no Reino Unido há um período de intervalo mais longo entre a toma das doses da vacina. 

O comité de vacinação do Reino Unido não recomendou para já a vacinação para rapazes saudáveis entres os 12 e 15 anos. A decisão será tomada pelas autoridades de saúde do Reino Unido na próxima semana. 
Covid-19 Pfizer/BioNTech Reino Unido Universidade da Califórnia saúde tratamentos jovens
Ver comentários