Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Rebeldes maoístas atacam militares

Pelo menos duas dezenas de soldados e polícias morreram e cerca de 150 outros estão dados como desaparecidos depois de vários confrontos com guerrilheiros maoístas na região ocidental do Nepal, que se prolongaram desde a noite de ontem até à madrugada desta quarta-feira, revelaram fontes oficiais.
1 de Fevereiro de 2006 às 13:30
Soldados verificam veículos no Nepal
Soldados verificam veículos no Nepal FOTO: Gopal Chitrakar / Reuters
Os ataques começaram pelas 23h00 locais de ontem (17h15 em Lisboa), quando grupos de rebeldes maoístas forçaram a entrada em bases das forças de segurança, bem como em alguns edifícios governamentais na cidade de Tansen, distrito de Palpa.
De acordo com uma rádio local independente, os guerrilheiros, que controlam grande parte do território nepalês, libertaram também vários reclusos de uma prisão na região. Segundo números não confirmados, pode haver cerca de centena e meia de polícias desaparecidos.
Nas últimas semanas, os rebeldes maoístas têm vindo a intensificar os seus ataques, depois de, no passado dia 2 de Janeiro, terem posto termo a uma trégua unilateral de quatro meses.
Os conflitos com os rebeldes maoístas duram desde 1996, sendo que estes pretendem derrubar a monarquia constitucional e instalar um governo comunista no país. Os ataques dos rebeldes e os confrontos com o Exército já custaram a vida a mais de 11 mil pessoas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)