Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Recados de Hillary em visita histórica

A secretária de Estado norte--americana, Hillary Clinton, deixou ontem Angola após uma histórica visita oficial em que deixou uma série de recados ao regime angolano, designada-mente no que concerne ao respeito pelos direitos humanos e à importância de realizar o quanto antes eleições presidenciais.
11 de Agosto de 2009 às 00:30
A chefe da diplomacia norte-americana esteve ontem reunida durante uma hora e cinco minutos com o presidente angolano, Eduardo dos Santos
A chefe da diplomacia norte-americana esteve ontem reunida durante uma hora e cinco minutos com o presidente angolano, Eduardo dos Santos FOTO: Aladino Jasse/Epa

Não houve declarações à Imprensa no final do encontro de pouco mais de uma hora entre Clinton e o presidente angolano, José Eduardo dos Santos, mas, já no aeroporto de Luanda, o embaixador dos EUA em Angola, Dan Mozena, não hesitou em descrever a visita como histórica. "Ela sai deste país com uma impressão muito construtiva", afirmou.

A deslocação de Clinton a Angola, inserida num périplo africano que passa por outros seis países, visou, acima de tudo, estreitar os laços diplomáticos e económicos entre Washington e uma das principais potências emergentes do continente, numa altura em que a China tenta, com investimentos ambiciosos – principalmente nos sectores da energia e construção – consolidar a sua crescente influência em África. Apesar disso, Clinton não deixou de abordar assuntos incómodos para o governo angolano, como os direitos humanos ou as eleições. "Ele [José Eduardo dos Santos] garantiu que a nova Constituição seria terminada e que as eleições seriam realizadas a seu tempo, assim que possível", afirmou mais tarde Hillary aos jornalistas, a bordo do avião que a levou à República Democrática do Congo.

APONTAMENTOS

APOIO NO COMBATE À SIDA

Hillary visitou em Luanda um hospital especializado no tratamento do VIH e anunciou um aumento – de sete milhões de dólares (4,9 milhões de euros) para 17 milhões de dólares (12 milhões de euros) – do apoio à prevenção e combate à sida.

VISITA À RD CONGO

Após ter deixado Luanda Hillary Clinton seguiu para a República Democrática do Congo, onde pressionou o governo local a enfrentar as causas do conflito no Leste do país e a denunciar as atrocidades contra mulheres.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)