Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Recluso encontrado morto na cela

Padrasto espancou criança de 4 anos até à morte.
C.C. 30 de Janeiro de 2016 às 16:32
Na foto da esquerda, o padrasto Mariusz Krezolek e a mãe, Magdalena Luczak. À direita, Daniel Pelka, de quatro anos
Na foto da esquerda, o padrasto Mariusz Krezolek e a mãe, Magdalena Luczak. À direita, Daniel Pelka, de quatro anos
Mariusz Krezolek, de 36 anos, espancou o enteado, Daniel Pelka, um menino de quatro anos, até à morte em 2012, com a ajuda da mãe da criança, Magdalena Luczak. Acabou por ser condenado a 30 anos de prisão pela justiça britânica e agora foi encontrado morto na cela.

"O prisioneiro da HMP Full Sutton, Mariusz Krezolek, foi encontrado morto na sua cela às 08h30 de quarta-feira, 28 de janeiro", revelou o porta-voz dos serviços prisionais ao site Daily Mail.

A mãe do menino suicidou-se na prisão há seis meses, na véspera do aniversário do filho.

O padrasto e a mãe de Daniel Pelka fecharam a criança numa caixa, onde costumava dormir, e obrigaram-no a ingerir sal. Depois colocaram o menino debaixo de água até perder os sentidos.

No entanto, Pelka não morreu vítima de afogamento, mas sim por ter sido espancado por Mariusz Krezolek e Magdalena Luczak. Após a cena de violência, o menino teve quase dois dias sem receber assistência médica e acabou por perder a vida, uma vez que o padrasto e a mãe tudo fizeram para ocultar o crime.
Prisão espancamento Mariusz Krezolek Daniel Pelka Reino Unido Inglaterra
Ver comentários