Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Reclusos fogem da prisão pela janela

Imagens mostram fuga após destruírem barras de betão armado.
28 de Dezembro de 2017 às 21:25
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga
Prisioneiros foram fotografados na fuga

Quatro reclusos escaparam de uma prisão na Alemanha, depois de terem destruído parras de betão armado que compunham uma janela de ventilação da prisão de Ploetzensee em Berlim, esta quinta-feira.

O momento da fuga foi captado em fotografias, mas o alerta só foi dado 30 minutos depois da fuga dos prisioneiros.

Os quatro prisioneiros fugiram pela janela e subiram pelo gradeamento exterior, confirmou o porta-voz do Ministério da Justiça alemão Michael Reis, adiantando que tudo aconteceu pelas 9h00.

As autoridades não revelaram que ferramentas foram usadas para destruir as barras de cimento reforçado, nem se os fugitivos tiveram ajuda de alguém no exterior.

Os fugitivos, condenados por roubos, invasão de propriedade e agressão, tinham todos sido presos este ano. Três deles seria libertados já em 2018 e o quarto sairia da prisão em 2020.

Os homens deixaram a roupa que vestiam na prisão para trás. A polícia alemã está a investigar o caso.

A prisão de Ploetzensee tem 362 reclusos, mas tem capacidade máxima de 577.

Ministério da Justiça Alemanha Ploetzensee Berlim Michael Reis crime lei e justiça prisão
Ver comentários