Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Reino Unido com teletrabalho e adiamento de adeptos nos estádios para combater Covid-19

Medidas impostas pelo governo de Boris justificam-se pela evolução da pandemia e podem durar seis meses.
Correio da Manhã 22 de Setembro de 2020 às 13:08
Boris Johnson
Boris Johnson

O Reino Unido está em um "ponto perigoso" e deve agir, disse durante esta terça-feira o primeiro-ministro, Boris Johnson, que anunciou as novas restrições para o País para evitar o contágio pela Covid-19.

Algumas das medidas anunciadas foram a diminuição de número de convidados possíveis para estar presentes num casamento: 15 (anteriormente eram 30). Boris proibiu também a prática de desportos coletivos em pavilhões ou espaços fechados.

As pessoas devem também regressar ao método de teletrabalho, sempre que o emprego assim permita. O possível retorno dos adeptos aos estádios, previsto para dia 1 de outubro, volta a ser adiado.

"Não vamos poupar esforços em desenvolver vacinas, tratamentos, novas formas de testagem em massa. Mas a não ser que façamos progressos visíveis, assumimos que as restrições que anunciei vão ficar em vigor durante pelo menos seis meses", disse, durante uma declaração no parlamento britânico. 


Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Reino Unido Boris Johnson País Covid-19 desporto futebol medidas covid
Ver comentários