Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Reino Unido anuncia cerca de 11,5 mil milhões de euros para investimento verde

Boris Johnson deve anunciar esta terça-feira acordos de investimento estrangeiro para"crescimento verde" no Reino Unido, incluindo um projeto eólico da Iberdrola.
Lusa 19 de Outubro de 2021 às 08:18
Boris Johnson
Boris Johnson FOTO: Reuters
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, deve anunciar esta terça-feira acordos de investimento estrangeiro, num total de 9,7 mil milhões de libras (11,5 mil milhões de euros), para apoiar o "crescimento verde" no Reino Unido, incluindo um projeto eólico da Iberdrola.

Em comunicado, o governo britânico revela 18 acordo de vão criar "pelo menos 30 mil postos de trabalho" e "apoiarão o crescimento em setores-chave, como a energia eólica, o hidrogénio, a habitação sustentável e a captura e o armazenamento de CO2 [dióxido de carbono]".

Boris Johnson vai inaugurar esta terça-feira uma "cimeira mundial de investimentos" organizada pelo seu governo, onde se vai reunir com o bilionário Bill Gates para discutir a transição energética e o papel do setor privado no combate às mudanças climáticas.

"Este é apenas o começo, veremos outras parcerias mais verdes, mais vincadas na cimeira" hoje, disse o chefe do governo, citado no comunicado.

Entre os acordos de investimento a serem revelados, a empresa espanhola de energia Iberdrola "confirmou a intenção de investir seis mil milhões de libras [7,09 mil milhões de euros]" como parte de um projeto eólico 'offshore' em conjunto com a escocesa SSE, que ainda não foi financiada.

O projeto, que deve criar sete mil empregos, será o maior parque eólico da Iberdrola no mundo e irá gerar eletricidade suficiente pata 2,7 milhões de residências no Reino Unido.

Além disso, a empresa de logística Prologis quer investir 1,5 mil milhões de libras (1,77 mil milhões de euros) ao longo de três anos, para construir armazéns sem emissões de CO2 em várias regiões britânicas, incluindo Londres, o deverá criar 14 mil postos de trabalho.

O Reino Unido, que quer atingir a neutralidade de carbono até 2050, vai organizar a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática de 2021 (COP26), em Glasgow, Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro.

De acordo com o jornal The Guardian, vários patrocinadores da COP26 escreveram aos organizadores da conferência a criticar uma organização pobre.

CO2 Reino Unido Boris Johnson Iberdrola COP26 economia (geral) ambiente política governo (sistema) diplomacia
Ver comentários