Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Renamo denuncia violência que põe em causa Acordo de Paz em Moçambique

Oposição acusa o partido no poder e a polícia comunitária de praticarem ações de violência e intolerância política.
Lusa 16 de Agosto de 2019 às 11:59
O presidente Nyusi (à esquerda na foto) e Ossufo Momade, líder da Renamo, selaram acordo com um abraço fraterno
Renamo pede à comunidade muçulmana apoio ao acordo de paz em Moçambique
O presidente Nyusi (à esquerda na foto) e Ossufo Momade, líder da Renamo, selaram acordo com um abraço fraterno
Renamo pede à comunidade muçulmana apoio ao acordo de paz em Moçambique
O presidente Nyusi (à esquerda na foto) e Ossufo Momade, líder da Renamo, selaram acordo com um abraço fraterno
Renamo pede à comunidade muçulmana apoio ao acordo de paz em Moçambique

A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição, denunciou esta sexta-feira atos de violência que supostamente ocorreram após a assinatura do Acordo de Paz e Reconciliação Nacional, no passado dia 06.

"Decorridos dois dias,após a assinatura do Acordo de Paz e Reconciliação de Maputo, em vários pontos do país, registam-se atos de violência e intolerância política", disse o porta-voz da Renamo, José Manteigas, em conferência de imprensa hoje em Maputo.

A oposição moçambicana acusa a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, a Polícia da República de Moçambique (PRM) e a polícia comunitária de praticarem ações de violência e intolerância política.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)