Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Réplicas em série semeiam o terror

A Indonésia vive horas de terror desde que na quarta-feira um terramoto de 8.4 atingiu a ilha de Sumatra pelas 18h10 (12h10 em Lisboa). A terra não pára de tremer desde então, tendo-se registado 23 réplicas com intensidades que oscilaram entre os 4.9 e 7.8. Foi ainda registado um sismo de 6.4 ao largo da ilha de Sulawesi. Os alertas de tsunami foram sendo sucessivamente emitidos e cancelados. O último foi lançado por volta das 17h30 (hora de Lisboa) de ontem após uma réplica de 6.8. Muitos edifícios, incluindo escolas, hospitais e mesquitas, ficaram destruídos. O balanço mantém-se: dez mortos e centenas de feridos. Em pânico, residentes de áreas costeiras fogem para zonas altas.
14 de Setembro de 2007 às 00:00
Inúmeras famílias ficaram sem casa, destruídas pelo terramoto de 8.4 de quarta-feira e pelas réplicas
Inúmeras famílias ficaram sem casa, destruídas pelo terramoto de 8.4 de quarta-feira e pelas réplicas FOTO: Beawiharta/Reuters
As cidades mais atingidas foram Bengkulu – mais próxima do epicentro – e Padang. Entre estas duas cidades, muitas aldeias foram praticamente arrasadas. Numa avaliação preliminar dos prejuízos, registaram-se perto de 150 casas destruídas e danos em cerca de quatro mil. “Apesar de tudo, os prejuízos são menores do que se receava”, comentou com jornalistas o presidente indonésio, Susilo Yudhoyono. “Mas ainda há que fazer uma avaliação mais rigorosa, já que há zonas com estradas cortadas e sem qualquer outro tipo de comunicação”, adiantou.
MILHARES AO RELENTO
Na noite de quarta para quinta-feira milhares de pessoas dormiram ao relento – nas estradas no Norte de Bengkulu alinhavam-se inúmeras tendas. Muitas outras fugiram para as montanhas, segundo contou ao CM João Paulo Monteiro, da Oikos, que se encontra em Banda Aceh desde o tsunami de Dezembro de 2004. Monteiro recordou que esta é uma altura delicada, em que os muçulmanos entraram no mês de Ramadão e só quebram o jejum ao anoitecer. “As pessoas refugiam-se em escolas e mesquitas em zonas montanhosas e só regressam quando a terra pára de tremer”, afirmou.
SAIBA MAIS
1,57
Milhões de habitantes vivem na província indonésia de Bengkulu, situada mais próxima do epicentro do terramoto de 8.4 de quarta-feira. Em Padang vivem 819 765 pessoas.
300
Mil toneladas de café deverão ser produzidas este ano em Bengkulu, Lampung e Sul de Sumatra. Estas três províncias respondem por três quartos da produção de café da Indonésia.
MÉDIA
Em média ocorrem anualmente na Terra um sismo de magnitude 8 – ou mais forte – e cerca de 15/20 outros de magnitude 7.
HISTÓRIA
Os britânicos controlaram o porto de Padang de 1781 a 1784 e de 1795 a 1816 para exportar café para a América. Mais tarde, os holandeses desenvolveram a região com mais plantações de café e produção de carvão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)