Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

RESISTÊNCIA À ONU NO PARLAMENTO DO IRAQUE

O presidente do Parlamento iraquiano, Saadoun Hammadi, declarou hoje que a mais recente resolução da ONU para o desarmamento do Iraque é “provocadora” e constitui um “preâmbulo para a guerra”. O chefe da Comissão Parlamentar dos Negócios Estrangeiros, Salim al-Kubaisi, pediu aos deputados que recusem o documento.
11 de Novembro de 2002 às 19:34
RESISTÊNCIA À ONU NO PARLAMENTO DO IRAQUE
RESISTÊNCIA À ONU NO PARLAMENTO DO IRAQUE
O Parlamento iraquiano foi convocado pelo presidente Saddam Hussein, para uma reunião extraordinária, destinada a emitir um parecer ao Conselho do Comando Revolucionário (órgão máximo da hierarquia do poder iraquiano) sobre a resolução da ONU que obriga o Iraque a aceitar um regime apertado de inspecções por peritos em armas químicas, biológicas e nucleares. O Parlamento reuniu-se hoje e vai continuar a sessão na terça-feira, altura em que deverá votar a sua decisão sobre o documento.

As primeiras impressões são de resistência à resolução da ONU e apontam para a sua rejeição pelo Parlamento iraquiano, o que não significa que Saddam Hussein siga esse parecer. O presidente do Parlamento iraquiano, Saadoun Hammadi, considera que a resolução “procura criar crise em vez de cooperação”. E Salim al-Kubaisi pediu mesmo aos deputados que recomendem a rejeição do documento da ONU e que o Conselho do Comando Revolucionário tome “a decisão apropriada para defender o povo iraquiano, a sua independência e a sua dignidade”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)