Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Romance a bordo trai comandante

Novos dados sobre o acidente do Airbus da Air France que, em 2009, se despenhou no oceano Atlântico, num voo entre o Rio de Janeiro e Paris, causando a morte de 228 pessoas, sugerem que o comandante, ausente do cockpit, não chegou a tempo de emendar o erro de um co-piloto por estar com uma mulher.
9 de Junho de 2012 às 01:00
O comandante Marc Duboisterá estado com uma mulher enquanto o avião, entregue aos co-pilotos, caía a pique a 193 km/hora
O comandante Marc Duboisterá estado com uma mulher enquanto o avião, entregue aos co-pilotos, caía a pique a 193 km/hora FOTO: epa

De acordo com a ABC News, Marc Dubois estava acompanhado por Gaignard Veronique, assistente de bordo que não se encontrava de serviço, quando o avião ficou descontrolado. Apesar de os co-pilotos o terem chamado repetidamente, Dubois demorou mais de um minuto a aparecer. Ainda segundo a fonte, o caso chegou a ser investigado, mas foi declarado "irrelevante" por se tratar da "vida privada do comandante". O problema não está na ausência do comandante do cockpit, o que é permi-tido após quatro horas de voo, mas na demora a responder aos pilotos quando o avião caía na vertical a 193 km/hora.

Recorde-se que o relatório oficial das autoridades francesas sobre o acidente revelou que os pilotos não perceberam que o avião perdera sustentação após erro de um co-piloto pouco experiente, levando à queda do avião que ligava o Rio de Janeiro a Paris.

Air France Desastre Airbus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)