Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Ronaldo alvo do Daesh em campanha de terror contra o Mundial 2018

"As nossas palavras são o que vês, não o que ouves", escreve o grupo terrorista na imagem que mostra CR7 prestes a ser decapitado.
30 de Outubro de 2017 às 11:52
Ronaldo em cartaz do Daesh de ameaça ao Mundial 2018
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Ronaldo em cartaz do Daesh de ameaça ao Mundial 2018
Ronaldo em cartaz do Daesh de ameaça ao Mundial 2018
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Ronaldo em cartaz do Daesh de ameaça ao Mundial 2018
Ronaldo em cartaz do Daesh de ameaça ao Mundial 2018
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Neymar e Messi já surgiram em cartazes de ameaça terrorista ao Mundial 2018, na Rússia
Ronaldo em cartaz do Daesh de ameaça ao Mundial 2018

Depois de Neymar e Messi, Cristiano Ronaldo é o mais recente nome do futebol mundial a aparecer num cartaz de propaganda do grupo terrorista Daesh, na sequência de uma série de ameaças de ataques durante o Mundial de Futebol 2018.

O cartaz, divulgado esta segunda-feira, mostra uma fotomontagem de Cristiano Ronaldo com um olho negro, prestes a ser decapitado por um terrorista de rosto tapado com uma faca na mão. Na imagem surge ainda o símbolo do Mundial 2018 com a taça partida e pode ler-se "As nossas palavras são o que vês e não o que ouves. Por isso, esperem. Nos também estamos à espera".

Esta é já a quarta ameaça de atentados terroristas feita ao Mundial de Futebol de 2018, que terá lugar na Rússia. O primeiro cartaz mostrava um bombista junto a um estádio. Messi surge no segundo cartaz atrás das grades com um olho a sangrar, com a inscrição "Estão a lutar contra um estado que não tem a palavra ‘falhanço’ no dicionário". Mais recentemente, no último cartaz do Daesh com ameaças ao Mundial 2018, Messi e Neymar surgem com um terrorista encapuzado e a bandeira do Daesh.

Já este fim de semana, o grupo terrorista ameaçou diretamente o príncipe George, filho de Kate e William, o herdeiro da coroa britânica.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)