Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Ruanda: Viúva de Habyarimana detida em Paris

A viúva do ex-presidente do Ruanda, Juvenal Habyarimana, foi presa esta terça-feira pelas autoridades francesas, sob acusação de ter participado do genocídio em Ruanda, em 1994.
2 de Março de 2010 às 15:38
Agathe Habyarimana
Agathe Habyarimana FOTO: D.R.

Agathe Habyarimana, de 67 anos, foi detida em Paris, a pedido de Kigali, capital do Ruanda, que a acusa de ter planeado e organizado o genocídio naquele país.

O antigo presidente do Ruanda, Habyarimana, foi assassinado a 6 de Abril de 1994, na sequência de um míssil ter atingido o avião em que viajava. Este atentado é tido como o factor que desencadeou a limpeza étnica que resultou na morte de 800 mil pessoas, na sua maioria pertencentes à tribo Tutsi.

Após a morte do ex-presidente, Agathe foi levada para Paris por militares franceses,tendo, posteriormente, vivido no Gabão, Zaire  e Quénia, e retornado a Paris em 1998, apesar das acusações por parte do governo Tutsi, em como estava implicada nas mortes.

 

O novo governo do Ruanda alegou, a partir desse momento, que França protegia suspeitos do genocídio.

 

Esta detenção surge cinco dias após a visita de  Nicolas Sarkozy a Kigali. Este encontro foi determinante na reconciliação dos dois países.

Sarkozy admitiu nesta viagem que França tinha cometido ‘erros’ na época do genocídio. Resta saber se Agathe Habyarimana será julgada no Ruanda ou em França.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)