Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Rússia não apoia depositantes com dinheiro em Chipre

Depositantes russos afetados pela crise em Chipre não terão qualquer apoio por parte do seu governo.
1 de Abril de 2013 às 10:41

O vice-primeiro-ministro russo, Igor Chuvalov, declarou que o governo não tomará medidas para ajudar os depositantes russos afetados pela crise em Chipre, que têm o seu dinheiro nos dois principais bancos da ilha mediterrânea.

"Se alguém perder dinheiro nesses dois grandes bancos, é uma pena, mas o governo russo não vai fazer nada nesta situação", declarou Chuvalov no domingo à noite, em declarações à televisão russa.

Por outro lado, o número dois do governo da Rússia assinalou que em caso de "graves perdas" de alguma companhia com capitais públicos, as autoridades estarão dispostas a examinar esses casos concretos.

"Estamos dispostos a examiná-los publicamente, de forma transparente, aqui na Rússia, mas para isso não é obrigatório ajudar a República de Chipre", sublinhou Chuvalov.

Antes, o presidente do Banco Estatal de Desenvolvimento e Comércio Externo Vnesheconombank (VEB), Vladimir Dmitriev, manifestou a disposição da entidade de prestar assistências às empresas russas que se encontram em situação difícil pelos problemas em Chipre.

No que respeita aos capitais russos depositados nos bancos cipriotas, o vice-primeiro-ministro assinalou que há vários tipos de dinheiro.

"Há dinheiro pelo qual não foram pagos impostos e há dinheiro que foi tributado e que, por alguma razão, as pessoas decidiram depositar em bancos cipriotas", considerou.

Chuvalov não exclui a possibilidade de a União Europeia repetir a experiência cipriota noutros países.

"Garantem-nos que esta nova situação não irá alargar-se a outros países da zona euro, mas se fizeram uma vez e gostaram, depois não podem parar", concluiu.

rússia chipres depósitos dinheiro bancos crise
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)