Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

RÚSSIA NÃO RATIFICA PROTOCOLO DE QUIOTO

Depois dos Estados Unidos da América, a Rússia anunciou que não vai ratificar o Protocolo de Quioto soobre alterações climáticas na sua forma actual. A notícia foi esta terça-feira confirmada por Andrei Illarionov, conselheiro económico do presidente russo, Vladimir Putin.
2 de Dezembro de 2003 às 14:46
"O Protocolo de Quioto, na sua forma actual, coloca limitações significativas ao crescimento económico da Rússia", justificou Illarionov. Esta decisão foi anunciada durante uma reunião que começou ontem em Milão, Itália, para relançar a luta contra as alterações climáticas, que contou com a presença de cerca de 180 países.
Sem a ratificação da Rússia e dos Estados Unidos, que rejeitaram o protocolo em Março de 2001, o documento sofre um enfraquecimento que poderá torná-lo num instrumento ineficaz para combater os gases com efeito de estufa (GEE), apontados como os responsáveis pelo sobre-aquecimento do planeta.
UE NÃO CUMPRE OBJECTIVOS
O Protocolo não está a ser aplicado por outros, nomeadamente pelos países da União Europeia (UE). Segundo um novo relatório da Agência Europeia do Ambiente (AEA) publicado hoje, a UE apenas reduziu em 0,5 por cento as suas emissões de GEE, em relação aos oito por cento que deverá conseguir em 2008-2010.
Portugal é um dos países-membros que não está no bom caminho para cumprir as metas de Quioto. No caso português, a meta é aumentar apenas 27 por cento das emissões até 2008-2010, mas esse valor já foi ultrapassado.
Para além de Portugal maos 12 países da União Europeia não vão cumprir os objectivos do Protocolo de Quioto que prevê a redução de gases poluentes que se pensam estar relacionados com a alteração nas condições climatéricas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)