Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Rússia quer criar federação

Moscovo sugere diálogo entre todas as forças políticas com exceção de "radicais armados".
31 de Março de 2014 às 08:17
Lavrov (à direita) apresentou plano russo a Kerry
Lavrov (à direita) apresentou plano russo a Kerry FOTO: Jacquelyn Martin/AFP

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, propôs ontem ao Ocidente uma reforma constitucional que transforme a Ucrânia numa "federação neutral". O governo ucraniano já reagiu e em comunicado enviado à Interfax denunciou que o plano russo equivale a uma "capitulação total".

A proposta foi explicada por Sergei Lavrov em entrevista à televisão russa, horas antes do encontro em Paris com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry. Segundo o ministro russo, a intenção é criar, com os Estados Unidos e a União Europeia, um grupo de apoio capaz de estabelecer um "diálogo nacional" na Ucrânia e onde participem, com os mesmos direitos, "todas as forças políticas" ucranianas, à exceção dos "radicais armados".

Deste projeto, resultaria "uma nova Constituição para a Ucrânia que garantiria um modelo federal, reforçaria o seu estatuto à margem de blocos (militares) e garantiria os direitos de todos os que vivem na Ucrânia", disse Lavrov.

O ministro recusou ainda que a Rússia tenha intenções de anexar outros territórios além da Crimeia, mas frisou que a nova federação ucraniana "conciliaria" os interesses do leste, de língua russa, e do ocidente europeísta.

Sergei Lavrov Rússia federação Ucrânia Ocidente
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)