Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Saddam quer ser fuzilado

O antigo presidente iraquiano compareceu ontem perante o Tribunal, em Bagdad, pela primeira vez depois de ter sido obrigado a terminar a greve de fome. Debilitado, Saddam Hussein começou por dizer que foi forçado a ir à audiência e pediu para “ser fuzilado e não enforcado” se for condenado à morte.
27 de Julho de 2006 às 00:00
Saddam sempre polémico
Saddam sempre polémico FOTO: Jamal Nasrallah, Epa
“Recordem-se que Saddam era um militar e que, no caso de ser condenado à morte, deverá ser executado com balas e não por enforcamento”, afirmou o ex-ditador iraquiano perante o Tribunal, falando de si próprio na terceira pessoa.
Em resposta ao pedido, o juiz curdo Rauf Rachid Abdel Rahmane, que preside ao julgamento, lembrou que apesar de o Ministério Público ter pedido a pena de morte, o Tribunal “ainda não emitiu o veredicto”. Refira-se que apesar de sempre ter aparecido com uniforme militar quando estava no poder, Saddam Hussein nunca foi militar.
A audiência de Saddam surge um dia depois de o presidente George W. Bush, ter anunciado em Washington, após um encontro com o primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, que vai enviar mais tropas para o Iraque. Os EUA entregaram a Maliki uma estátua roubada do Museu de Bagdad durante a guerra.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)