Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Sarkozy admite boicote

O ambiente mantém-se tenso no Tibete, onde continuam os protestos e as detenções. Ontem foram detidas 13 pessoas na capital, Lhasa. Perante a mão dura da China, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, não excluiu a possibilidade de boicotar os Jogos Olímpicos.
26 de Março de 2008 às 00:30
Protestos continuam
Protestos continuam FOTO: Rupak de Cowdhuri/Reuters
"Não fecho a porta a qualquer opção, mas creio que seria mais prudente analisar a situação e tentar que as autoridades chinesas ponham fim à repressão."
Trata-se de uma mudança de posição de Paris, já que até agora Sarkozy rejeitava o boicote.
O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, discorda do boicote e apelou aos 27 para que definam uma posição comum em relação ao conflito entre a China e o Tibete. Opinião partilhada pelo bispo timorense D. Ximenes Belo, segundo o qual "não deve misturar-se política com desporto".
As manifestações prosseguem e as detenções aumentam. O governo tibetano no exílio assegura que 140 pessoas morreram durante os protestos. O Dalai Lama voltou a afirmar que vai renunciar ao cargo se as manifestações violentas prosseguirem.
Entretanto, Pequim anunciou que vai levar hoje a Lhasa cerca de uma dezena de jornalistas estrangeiros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)