Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Satélite mexicano desintegra-se na atmosfera

Foguetão com o satélite foi lançado do Cazaquistão.
16 de Maio de 2015 às 18:13
Momento de lançamento do foguetão no Cosmódromo de Baikonur, cidade do Cazaquistão
Momento de lançamento do foguetão no Cosmódromo de Baikonur, cidade do Cazaquistão FOTO: Roscosmos/Reuters
Um satélite de comunicações mexicano desintegrou-se este sábado na atmosfera, poucos minutos depois de ser lançado, juntando-se a outros casos de fracassos no programa espacial russo.

Menos de 10 minutos depois do lançamento no espaço de Cosmódromo de Baikonur, cidade do Cazaquistão, o Mexsat-1 desviou-se da órbita prevista e perdeu contacto com a terra, desintegrando-se em seguida, ao atingir camadas mais densas da atmosfera.

A agência espacial russa informou que o foguetão Proton-M com o satélite mexicano, que teria um tempo de vida de 15 anos, caiu depois de se ter registado um problema no mecanismo.

O acidente correu a um altitude de 161 quilómetros, e a agência russa refere que o satélite "desintegrou-se quase completamente na atmosfera" e até agora "não houve relatos de queda de fragmentos" que não se tenham queimado.

Fracassos espaciais russos
Nos últimos anos, o setor espacial russo tem registado vários fracassos, como a falha na colocação em órbita de satélites de comunicação ou a perda de uma sonda enviada em direção a um satélite de Marte.

O último caso de insucesso tinha ocorrido já na madrugada deste sábado quando o cargueiro espacial Progress não conseguiu corrigir a órbita da Estação Espacial Internacional, e antes, a 28 de abril, registou-se a destruição de outra nave que levava alimentos e oxigénio aos habitantes da plataforma orbital.

No verão de 2013, um foguetão Proton que transportava três satélites Glonass, o futuro sistema de navegação por satélite russo, também explodiu na descolagem.
Cazaquistão Rússia satélite mexicano desintegra-se atmosfera
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)