Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Sauditas piratearam telemóvel do proprietário do The Washington Post

Mohammad bin Salman terá enviado ‘malware’ que roubou dados pessoais de Jeff Bezos.
Ricardo Ramos 23 de Janeiro de 2020 às 08:37
Jeff Bezos (esq.) com Mohammad bin Salman
Jeff Bezos
Jeff Bezos (esq.) com Mohammad bin Salman
Jeff Bezos
Jeff Bezos (esq.) com Mohammad bin Salman
Jeff Bezos
O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammad bin Salman, terá estado envolvido num plano para piratear o telemóvel do homem mais rico do Mundo, o patrão da Amazon e do ‘The Washington Post’, Jeff Bezos, e roubar dados pessoais que posteriormente foram usados numa tentativa de chantagem que acabou por expor a infidelidade do empresário com uma jornalista.

Uma investigação da ONU confirmou esta quarta-feira o "possível envolvimento" do herdeiro saudita. A 1 de maio de 2018, Bezos recebeu no telemóvel uma mensagem da conta pessoal de Salman no WhatsApp com um vídeo. Sem desconfiar, o bilionário clicou no vídeo, o qual instalou um programa malicioso que permitiu a hackers sauditas acederem aos dados guardados no telefone, incluindo mensagens e fotos.

Oito meses depois, o tabloide ‘National Enquirer’ - cujo dono, David Pecker, é amigo de Donald Trump e próximo de Salman - publicou dezenas de mensagens pessoais trocadas entre Bezos e uma jornalista, Lauren Sanchez, com quem mantinha uma relação extramatrimonial.

Na mesma altura, Pecker terá tentado chantagear Bezos, ameaçando publicar fotos íntimas do casal, mas o patrão da Amazon denunciou publicamente o caso. A Arábia Saudita diz que as alegações são "absurdas".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)