Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Ségolène castiga assessor

Ségolène só tem um defeito, o seu compaheiro”. Esta frase valeu um mês de suspensão a Arnaud Montebourg, porta-voz da candidata socialista à presidência da França.
19 de Janeiro de 2007 às 00:00
Ségolène não gostou da tirada de humor sobre o companheiro
Ségolène não gostou da tirada de humor sobre o companheiro FOTO: Caroline Blumberg, Epa
Foi durante um programa do Canal Plus que, perante a incredulidade geral, Montegourg proferiu a polémica ‘tirada’. Apercebendo-se da ‘gaffe’ tentou emendar a mão afirmando que “só estava a brincar”.
Na manhã seguinte, Montebourg, deputado socialista por Saône-et-Loire e representante da corrente Novo Partido Socialista, divulgou um comunicado, no qual informou ter pedido desculpas a Ségolène Royal e ao seu marido, François Hollande, secretário-geral do Partido Socialista, e apresentado a sua demissão
Indignada, a candidata socialista deixou claro de que não apreciou a infeliz “tirada de humor do seu subordinado, mas em vez de aceitar a demissão, suspendeu-o por um mês.
Este incidente surge numa altura em que Ségolène está a ser alvo de fortes críticas no seio do Partido Socialista, sobretudo quando os inquéritos de opinião começam a revelar um recuo face ao seu rival conservador Nicolas Sarkozy. Com efeito, segundo uma sondagem do Instituto BVA, 58% dos inquiridos garantem que vão votar Ségolène, menos 10 pontos do que no passado mês de Novembro.
Os socialistas criticam a forma como a sua candidata está a conduzir a campanha, nomeadamente quando se distanciou de uma promessa feita por Hollande de aumentar a carga fiscal dos contribuintes com salário superior a 4000 euros por mês.
Ségolène e Hollande – que vivem maritalmente e têm quatro filhos – têm sido alvo de especulações, com alguns órgãos de informação a garantirem que vão casar-se e outros a assegurarem que estão à beira da separação.
SOLTAS
PERDE TERRENO
As últimas sondagens revelam que Ségolène Royal está a perder terreno face ao seu rival conservador, Nicolas Sarkozy, que surge como vencedor em duas sondagens recentes.
ESPECULAÇÕES
Alguns órgãos de informação afirmam que Ségolène e o seu companheiro, François Hollande, estão à beira da ruptura. Outros, porém, garantem que vão casar.
4000 EUROS
Hollande prometeu aumentar a carga fiscal dos contribuintes com salário superior a 4000 euros por mês. Ségolène distanciou-se da promessa.
CRÍTICAS
Muitos socialistas criticam Ségolène Royal por não consultar o partido em questões relacionadas com a campanha eleitoral.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)