Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Seis pastas nas mãos da ‘oposição’

Wolfgang Schäuble continua a ocupar o cargo de ministro das Finanças do governo.
16 de Dezembro de 2013 às 14:00
Sigmar Gabriel e Ursula Leyen
Sigmar Gabriel e Ursula Leyen

O partido social-democrata alemão (SPD) vai liderar seis ministérios-chave na grande coligação com a CDU de Angela Merkel. O presidente do SPD, Sigmar Gabriel, acumula mesmo a vice-chancelaria da Alemanha com a chefia do Ministério da Economia e Energia.

Além do presidente do partido, também o líder parlamentar dos sociais-democratas, Frank-Walter Steinmeier, entra de novo no governo, com a liderança da diplomacia de Berlim. Recorde-se que Steinmeier ocupou a pasta na grande coligação entre 2005 e 2009. Por seu turno, a secretária-geral do partido, Andrea Nahles, vai ter a tutela do Emprego e Assuntos Sociais.

Manuela Schwesig, de 39 anos, vice-presidente do partido, assume o Ministério da Família, enquanto que a pasta da Justiça foi entregue a Heiko Maas, social-democrata do estado federado do Sarre. Por último, Barbara Hendricks, tesoureira do SPD, será ministra do Meio Ambiente. Surpresa para a entrada de Ursula von der Leyen (CDU) na Defesa, primeira mulher a liderar aquela pasta.

Contas feitas, a CDU fica com 5 ministérios e o partido irmão da Baviera (CSU) três. Wolfgang Schäuble mantém-se ministro das Finanças.

Alemanha Manuela Schwesig SPD ministérios coligação CDU
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)