Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Seropositivos contra o governo

A degradação no atendimento dos seropositivos e a falta de resposta do governo moçambicano aos desafios lançados para promover mudanças e melhorias levaram as organizações não-governamentais MATRAM e EuDream a organizar mais protestos em todo o país.
12 de Setembro de 2009 às 00:30
Jovem com sida no hospital
Jovem com sida no hospital FOTO: direitos reservados

Doentes de sida e defensores do acesso universal ao tratamento anti-retroviral marcharam ontem em Nampula e hoje voltam às ruas em outras sete cidades moçambicanas (Lichinga, Pemba, Tete, Quelimane, Xai-Xai, Chimoio e Inhambane) contra a decisão do governo de fechar as unidades especializadas no atendimento da doença. Em Maputo, os protestos decorreram em Agosto.

Recorde-se que o ministro da Saúde moçambicano, Paulo Ivo Garrido, decretou em Julho último o encerramento das unidades de consultas especializadas de VIH/SIDA nos hospitais públicos, integrando os serviços nas consultas comuns. Garrido justificou a decisão afirmando que os seropositivos seriam assim menos discriminados.

Ver comentários