Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Síria: Comunidade internacional deve preparar "intervenção maciça"

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros israelita diz que a comunidade internacional deve preparar "uma intervenção maciça" na Síria, para evitar "uma extensão do conflito ao Líbano e ao Iraque"
21 de Junho de 2012 às 13:57
Milhares de refugiados já deixaram a Síria para fugir aos confrontos entre apoiantes do regime e rebeldes
Milhares de refugiados já deixaram a Síria para fugir aos confrontos entre apoiantes do regime e rebeldes FOTO: D.R.

"Quanto mais se espera, mais haverá caos e vítimas. Não há muito que Israel possa fazer, cabe ao povo sírio, ao Ocidente e à Rússia encontrarem uma solução para parar os massacres", disse Danny Ayalon a jornalistas, durante uma visita a França.

"A solução mais eficaz seria uma intervenção maciça da comunidade internacional, no modelo do que se passou na Bósnia", adiantou, referindo o destacamento de uma força armada de interposição.

Ayalon considerou "necessário associar todos os países envolvidos, incluindo e sobretudo a Rússia". "Será certamente preciso encontrar uma solução para (o Presidente) Bashar al-Assad e a sua família", disse.

"Se nada se fizer, há um grande risco de uma extensão do conflito ao Líbano e ao Iraque, dois países que têm numerosas semelhanças com a Síria", alertou o ministro, que tem hoje marcado um encontro com o chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius.

O Presidente israelita, Shimon Peres, declarou a 10 de Junho que desejava a vitória dos rebeldes na Síria.

Israel está formalmente em guerra com a Síria, embora a fronteira entre os dois países não tenha registado qualquer incidente significativo desde o final da guerra israelo-árabe de Outubro de 1973.

A Síria enfrenta desde Março de 2011 uma revolta popular sem precedentes contra o regime de Bashar al-Assad, cuja repressão já causou mais de 15.000 mortos, na maioria civis, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

síria israel confornto massacre
Ver comentários