Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Síria tem "meios de defesa que vão surpreender"

Chefe da diplomacia de Damasco responde às ameaças de ataque ocidental
27 de Agosto de 2013 às 14:44

O ministro dos Negócios Estrangeiros sírio, Walid Mouallem, afirmou, esta terça-feira, que em caso de ataque militar ocidental, o país se vai defender, com meios de defesa que vão surpreender o mundo.

"Atacar a Síria não é um assunto menor. Temos meios de defesa que vão surpreender", declarou o chefe da diplomacia síria, num discurso destinado aos Estados Unidos e aos seus aliados, que avaliam a possibilidade de uma ação contra o regime de Bashar al-Assad.

"Temos duas opções: a rendição, ou a defesa, com os meios de que dispomos. A segunda alternativa é a melhor", ameaçou, durante a conferência de imprensa em Damasco.

O chefe da diplomacia síria criticou quem quer atacar o país sem apresentar, na opinião de Walid Mouallem, a menor prova sobre a alegada existência de armas químicas.

Walid Mouallem advertiu que um ataque ocidental não irá afetar a campanha militar do Governo contra os rebeldes. "Se pensam impedir assim a vitória das nossas forças armadas, enganam-se", disse.

"Estamos a ouvir os tambores da guerra ao nosso redor. Se querem desencadear uma agressão contra a Síria, penso que utilizar o álibi das armas químicas não é muito exato. Desafio-os a mostrarem provas", declarou, referindo-se por exemplo a Washington, que acusa o Governo de Bashar al-Assad de ser responsável pelo ataque químico nos arredores de Damasco.

Vários países ocidentais disseram já apoiar uma resposta contra o regime de Bashar al-Assad, em reação ao alegado ataque com armas químicas, a 21 de agosto, nos arredores de Damasco. O porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou que o Reino Unido está a estudar planos para uma possível ação militar.

De acordo com organizações não-governamentais, mais de 300 pessoas morreram no ataque.

guerra Síria EUA ameaça defesa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)