Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Síria: Pelo menos 34 civis mortos em alegados ataques aéreos

Bombardeamentos a dois mercados.
15 de Dezembro de 2015 às 19:35
Observatório Sírio dos Direitos Humanos diz que o número de mortos pode aumentar
Observatório Sírio dos Direitos Humanos diz que o número de mortos pode aumentar FOTO: EPA

Pelo menos 34 civis foram mortos esta terça-feira em alegados ataques aéreos russos a dois mercados no norte da Síria, indicou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Os ataques mataram 16 civis num mercado de combustível na província de Idlib e mais 18, incluindo quatro mulheres, no mercado de uma aldeia controlada pelo grupo extremista Daesh no norte da província de Alepo.

O observatório sediado no Reino Unido referiu que é provável que ambos os balanços sofram um aumento, já que há muitas pessoas feridas com gravidade.

A organização não-governamental baseia-se numa rede de fontes no terreno para recolher a informação e identifica os aviões a partir dos seus padrões de voo e munições usadas.

Ataques aéreos duram desde 30 de setembro

A Rússia iniciou a sua ofensiva aérea à Síria a 30 de setembro, realizando bombardeamentos contra uma série de grupos armados anti-regime, incluindo rebeldes apoiados pelos Estados Unidos e grupos 'jihadistas'.

O Daesh varreu a parte oriental da província de Alepo, a partir do seu bastião, em Raqa, combatendo tanto os rebeldes não-'jihadistas' como as tropas do regime pelo caminho.

Mas a província de Idlib, no noroeste do país, é controlada pela Aliança Exército da Conquista, ferozmente anti-Daesh, liderada pela Frente Al-Nusra, rival 'jihadista' e parceira da Al-Qaida.

Mais de 250 mil pessoas morreram desde que o conflito na Síria eclodiu, em março de 2011, e milhões fugiram de suas casas e do país devastado pela guerra.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)