Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Sismo de magnitude 7,6 atinge Chile

Autoridades chilenas retiram alerta de tsunami. Foram sentidas pelo menos nove réplicas.
25 de Dezembro de 2016 às 15:30
Epicentro do sismo
Fendas nas estradas
Fendas nas estradas
Fendas nas estradas
Epicentro do sismo
Fendas nas estradas
Fendas nas estradas
Fendas nas estradas
Epicentro do sismo
Fendas nas estradas
Fendas nas estradas
Fendas nas estradas

O Centro Sismológico do Chile afirmou que o sismo sentido hoje em Quéllon, no sul do Chile, teve uma magnitude de 7,6 graus na escala de Richter, sem ter causado vítimas ou danos materiais.


O Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Marinha do Chile lançou um alerta de tsunami nesta região, que foi depois retirado.

Segundo a agência noticiosa Efe, muitas pessoas começaram a dirigir-se para as zonas altas da cidade, depois deste alerta.

O sismo foi sentido pelas 11:22 horas locais (14:22 TMG) e o seu epicentro localizou-se a 28 quilómetros a sudoeste de Quellón, na ilha de Chiloé, e a 1,284 da capital chilena, segundo o Centro Sismológico do Chile.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos, por seu turno, informou na sua página na "Internet" que se registou um sismo de 7,7 graus de magnitude em Quéllon.

Autoridades chilenas decretam alerta de tsunami e evacuação de quatro regiões do sul
As autoridades chilenas chegaramn a decretar um alerta de tsunami e a evacuação das áreas costeiras em quatro regiões do país, depois de se registar um terramoto na localidade de Quéllon, no sul do país. As autoridades chilenas decidiram depois retirar o alerta de tsunami.

Quéllon localiza-se na Ilha Grande do arquipélago de Chiloé, no sul do país, e o terramoto, registado às 11:22 horas locais (14:22 TMG), teve uma magnitude de 7,6 graus na escala de Richter, segundo o Centro Sismológico do Chile.

As regiões afetadas pelas ordens das autoridades são Biobío, La Araucanía, Los Lagos e Los Ríos, em território continental chilena, disse hoje Alejandro Vergés, diretor regional do Gabinete Nacional de Emergência, de Los lagos ao canal televisivo TVN, segundo a agência noticiosa Efe.

Até ao momento não se registam quaisquer vítimas, danos materiais ou a interrupção dos serviços básicos, excetuando um corte de comunicações, devido à saturação das linhas telefónicas.

Registadas nove réplicas
Pelo menos nove réplicas, com magnitude entre os 5,2 e os 3,5 graus na escala Richter, foram registadas desde o sismo de 7.6 graus, sentido hoje à tarde, no sul do Chile.

O sismo na região do município de Quellón, no arquipélago meridional de Chiloé, não causou vítimas, disse hoje o diretor nacional do Gabinete Nacional de Emergência, Ricardo Toro, mas houve sérios estragos na autoestrada que cruza a Ilha Grande de Chilóe, onde se fez sentir o sismo, noticiou a Efe.

A mais recente réplica, de 4,2 graus, registou-se pelas 12:07 locais, (16:07 TMG) e teve o Seu epicentro a 60 quilómetros a oeste de Quellón e com uma profundidade de 35 quilómetros.

O terramoto deixou incomunicável a Ilha Grande de Chiloé, onde foi suspensa a atividade dos transportadores no canal de Chacao, que une a ilha ao território continental chileno.

A Presidente da República, Michelle Bachelet, garantiu hoje que os "protocolos de emergência já estacam acionados" depois do terramoto que afetou a região sul, e enviou uma saudação de "muita força e ânimo" a todos os afetados.

O mais antigo abalo telúrico registado no Chile data de 28 de outubro de 1562, tendo morrido 2.000 pessoas na região de Concepción, a 530 quilómetros a sul da capital chilena.

Puerto Mott Serviço Geológico dos Estados Unidos Chile Puerto Montt acidentes e desastres sismo
Ver comentários