Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Sismos destruíram mais de 300 aldeias

Pelo menos três violentos sismos sacudiram ontem a província de Lorestan, na região ocidental do Irão, causando a morte a pelo menos 70 pessoas e ferimentos em mais de mil outras. O abalo mais forte, de magnitude 5,7 na escala aberta de Richter, foi precedido por dois outros abalos telúricos de menor intensidade, os quais alertaram as populações, que fugiram rapidamente de suas casas, evitando assim que o número de vítimas fosse maior.
1 de Abril de 2006 às 00:00
De acordo com as autoridades iranianas, 330 aldeias foram fortemente afectadas pelos sismo. O epicentro do abalo mais violento localizou-se a sul de Boroujerd e a norte de Doroud, numa região montanhosa. Os sucessivos terramotos danificaram numerosas habitações e estiveram na origem de cortes nas comunicações telefónicas.
O número de mortos era ontem ainda provisório, sabendo-se apenas que morreram pelo menos 70 pessoas. As autoridades enviaram para a região várias equipas de socorro, tendo sido desde logo resgatadas dezenas de pessoas. Na sequência da tragédia, os EUA ofereceram ajuda humanitária.
Recorde-se que o Irão é um país regularmente flagelado por sismos. Em Fevereiro de 2005, 612 morreram em Zarand, na sequência de um sismo de 6,4 de magnitude. Bastante menos trágico que o de Bam, de magnitude 6,7, que em Dezembro de 2003 provocou 31 mil mortos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)