Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Sobe para 16 o número de mortos no Quénia

Na sequência de derrocada de prédio residencial.
1 de Maio de 2016 às 10:27
O edifício localizado no bairro densamente povoado de Huruma desabou cerca das 21h00 (19h00 de sexta-feira em Lisboa)
O edifício localizado no bairro densamente povoado de Huruma desabou cerca das 21h00 (19h00 de sexta-feira em Lisboa) FOTO: EPA
Pelo menos 16 pessoas morreram, 69 continuam desaparecidas e 135 foram resgatadas com vida, na sequência do colapso de um prédio residencial na capital do Quénia, Nairobi, devido às fortes chuvas que caíram na noite de sexta-feira para sábado.

"A operação de resgate está atualmente numa fase delicada e temos de encontrar o equilíbrio entre salvar as vidas de pessoas que estão presas nos escombros e recuperar os corpos dos que morreram", afirmaram fontes serviços de emergência da área ao jornal queniano "The Star".

O edifício localizado no bairro densamente povoado de Huruma desabou cerca das 21h00 (19h00 de sexta-feira em Lisboa), na sequência das fortes chuvadas que provocaram inundações.

A Cruz Vermelha, que montou um centro de resgate para que as famílias possam localizar os desaparecidos e os feridos, disse que 69 pessoas continuam desaparecidas.

Até agora, 135 pessoas já foram resgatadas com vida dos escombros, quatro deles no sábado à tarde, quando algumas testemunhas garantiram que ouviam vozes do local da derrocada. O Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta, acorreu ao local do incidente e ordenou à polícia a detenção do proprietário do edifício, depois de fontes municipais terem assegurado que a autarquia não tinha autorizado a construção do edifício.

O Presidente pediu igualmente às autoridades para inspecionarem as habitações que possam estar em risco de colapso e transfiram as pessoas afetadas para edifícios mais seguros. O chefe de operações de emergência da Cruz Vermelha, Mahdi Mohammed, explicou que os esforços de resgate são complicados porque não pode ser utilizada maquinaria pesada.

"Se forem utilizadas [máquinas pesadas], pode haver mais derrocadas e é preciso ter muito cuidado", tanto mais que o local afetado é muito estreito e de difícil acesso, o que já causou momentos "caóticos" após o acidente, disse.

As famílias que habitavam no prédio, com cerca de 200 residências, e das casas vizinhas foram temporariamente transferidas para uma escola da área.

Segundo os meios de comunicação locais, 23 pessoas morreram desde sexta-feira em Nairobi devido às chuvas torrenciais.
Quénia Nairobi The Star acidentes e desastres
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)