Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Sobe para 18 número de mortos em ataque na Colômbia

Entre os mortos estão 11 soldados e um polícia.
28 de Outubro de 2015 às 04:55
Luis Carlos Villegas, ministro da Defesa da Colômbia
Luis Carlos Villegas, ministro da Defesa da Colômbia FOTO: Reuters
A guerrilha colombiana Exército de Libertação Nacional (ELN) admitiu, esta terça-feira, a autoria do ataque, no dia anterior, contra uma patrulha militar na região de Boyacá, que fez 18 mortos, incluindo 11 soldados e um polícia.

Em comunicado, o ELN confirma, além disso, que o grupo mantém dois outros soldados reféns, os quais "serão libertados nos próximos dias", pelo que exige, por isso, "garantias de segurança para o grupo por parte do Governo Nacional".

O ministro da Defesa colombiano, Luis Carlos Villegas, informou na terça-feira do sequestro dos dois militares e afirmou que o ELN é responsável pela sua "vida e integridade".

O Governo da Colômbia e o ELN encetaram no ano passado diálogos "exploratórios" com o fim de iniciar um processo de paz semelhante ao que decorre com a principal guerrilha, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)