Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

“Sou a única que admite ser prostituta”

A italiana Patrizia D’Addario, de 42 anos, prostituta de luxo de Bari, é a principal testemunha no processo judicial que investiga o empresário Gianpaolo Tarantini por corrupção e incitamento à prostituição. Patrizia aceitou falar ao ‘La Repubblica’ com uma condição: omitir os pormenores da investigação. E aproveita para acusar as ‘colegas’.
27 de Junho de 2009 às 00:30
Patrizia D’Addario fez sexo com o primeiro-ministro italiano
Patrizia D’Addario fez sexo com o primeiro-ministro italiano

Quando confrontada com o facto de ter participado em festas privadas do primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, enquanto escort (prostituta de luxo), Patrizia afirmou que poderia ter continuado a "fazer essa vida" sem se delatar e "receber os envelopes com dez mil euros". "Sou a única que confessou a profissão que exerço. As outras calam, vão ter com o papi [Berlusconi], pegam nos envelopes e fazem carreira", acrescenta. "Éramos umas vinte. Um harém. Vi duas jovens sempre juntas. Pelo que percebi, eram lésbicas", referiu Patrizia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)