Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Mulher e filha do principal suspeito dos ataques ficaram feridas em tiroteio no leste do país

Pelo menos 15 corpos foram encontrados na operação militar decorrente do tiroteio.
27 de Abril de 2019 às 15:16
Expolosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Atentados contra igrejas no  Sri Lanka fizeram centenas de mortos e feridos
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Atentados contra igrejas no  Sri Lanka fizeram centenas de mortos e feridos
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Expolosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Atentados contra igrejas no  Sri Lanka fizeram centenas de mortos e feridos
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
Explosões no Sri Lanka
A mulher e a filha do principal suspeito dos atentados suicidas contra igrejas e quatro hotéis no Sri Lanka, no passado domingo de Páscoa, ficaram feridas num tiroteio que ocorreu esta sexta-feira no leste do país.

O tiroteio começou na sexta-feira à noite, em Sainthamaruthu, depois de a polícia ter informado o Exército sobre uma casa suspeita, onde as autoridades indicaram que alegados militantes desencadearam três explosões e abriram fogo.

Elementos ligados aos atentados suicidas no Sri Lanka, na Páscoa, abriram fogo e detonaram explosivos durante uma incursão das forças de segurança a uma casa suspeita no leste do país, que terminou com 15 mortos, incluindo seis crianças.

Segundo adianta a agência noticiosa AP, o tiroteio verificou-se na noite de sexta-feira e posteriormente surgiu o receio de novos ataques, enquanto as autoridades continuam a perseguir pessoas suspeitas de envolvimento nos ataques bombistas em igrejas e hotéis de luxo, ocorridos a semana passada.

Mohamed Hashim Mohamed Zahran está apontado como o líder dos atentados do Sri Lanka.

"Sim, a mulher e a filha ficaram feridas no tiroteio", disse Mohamed Hashim Mathaniya, irmã de Zahran. "Fui convidada para identificá-las, mas não tenho certeza se posso ir", disse à Reuters na cidade de Kattankudy.

As autoridades informaram que os feridos eram familiares de Zahran.

Pelo menos 15 pessoas, incluindo seis crianças, morreram no tiroteio que ocorreu esta sexta-feira. 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)