Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Strauss-Kahn afinal tentou beijar jornalista

Dominique Strauss-Kahn (ou DSK, como é conhecido em França), antigo líder do Fundo Monetário Internacional (FMI), admitiu ter tentado beijar a jornalista Tristane Banon. A revelação foi avançada pela revista ‘L’Express’, que cita "fonte judicial" para assegurar que Strauss-Kahn nega ter exercido violência sobre a jornalista, apesar de esta o acusar de tentativa de violação durante uma entrevista realizada em 2003.
17 de Setembro de 2011 às 00:30
Banon acusa DSK (na foto) de tentativa de violação
Banon acusa DSK (na foto) de tentativa de violação FOTO: D.R.

"Refuta todas as acusações", referiu a fonte, adiantando que DSK, interrogado dia 12 pela polícia, "não foi muito preciso" quanto aos "avanços" que fez sobre Banon.

Quem não gostou da confissão do político foi a mãe da jornalista. Anne Mansouret declarou-se incrédula. "Não percebo como pode dizer que só tentou beijá-la quando a minha filha chegou a casa com a roupa rasgada e cheia de nódoas negras", afirmou.

A versão do beijo tentado é nova, de facto, pois DSK sempre negou ter feito qualquer aproximação a Banon. Alguns encaram esta correcção como uma estratégia de defesa. É que uma tentativa de beijo pode, no máximo, configurar uma agressão sexual, crime que prescreve após três anos, ao passo que uma violação tentada não prescreve.

Presume-se, por isso, que DSK insista na nova versão durante a entrevista que concede, domingo, à TF1. Essa será a sua primeira conversa com jornalistas desde o escândalo que lhe custou o cargo no FMI e o levou para a prisão em Nova Iorque, após acusação de violação de uma emprega de um hotel de Nova Iorque.

STRAUSS-KHAN JORNALISTA VIOLAÇÃO FRANÇA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)