Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Subornou máfia camarária e perdeu

Os 17 arguidos do caso de corrupção na Câmara de Madrid – um empresário e 16 funcionários e técnicos municipais – compareceram ontem em tribunal para prestar declarações. Os contornos do escândalo vão-se tornando claros à medida que a imprensa espanhola divulga depoimentos de empresários que recorreram aos serviços dos ‘mafiosos’, nem sempre com sucesso.
18 de Novembro de 2007 às 00:00
Polícias na Câmara de Madrid
Polícias na Câmara de Madrid FOTO: Susana Vera, Reuters
A rede recebia avultadas ‘luvas’ para agilizar a atribuição de licenças a estabelecimentos comerciais, mas por vezes não dava resposta aos pedidos. José Manuel Ramos contou ao ‘El Mundo’ que em sete anos fez quatro pagamentos para abrir um restaurante na Plaza de Los Carros – zona de Madrid frequentada nos anos 50 por famosos como Ava Gardner.
Primeiro pediram-lhe 12 mil euros em subornos. Pagou, mas não viu resultados. Depois fixaram-lhe o preço em 120 mil euros. Pagou 60 mil, mas os funcionários que receberam as ‘luvas’ foram substituídos. Recuperou parte do dinheiro e voltou a tentar a sorte. Na última oferta que lhe fizeram, com papéis assinados e tudo, nos quais são dadas garantias de tramitação da licença, pediram-lhe 200 mil euros. Mas nessa altura José Ramos já só queria “tirar de cima aquele peso”.
O empresário pensa que a fama do local, cobiçado por muitos, explica os seus problemas. “Pensei que ia conseguir, mas lixaram-me a vida.”
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)