Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Sudão do Sul: 3000 mortos em massacre na semana passada

Mais de 3000 pessoas foram mortas no Sudão do Sul nos massacres da semana passada, numa onda de violência étnica que forçou a fuga de milhares de pessoas, disse esta sexta-feira um responsável local na área afectada.
6 de Janeiro de 2012 às 09:33
Cerca de 6000 jovens armados da tribo Lou Nuer atacaram na semana passada a localidade remota de Pibor
Cerca de 6000 jovens armados da tribo Lou Nuer atacaram na semana passada a localidade remota de Pibor FOTO: EPA/ISAAC BILLY

"Houve assassínios em massa, um massacre", disse Joshua Konyi, comissário no condado de Pibor, no estado de Jonglei. O responsável disse que as autoridades estão a proceder à contagem dos corpos, os quais estão estimados em 2182 mulheres e crianças e 959 homens.

Cerca de 6000 jovens armados da tribo Lou Nuer atacaram na semana passada a localidade remota de Pibor, bastião da etnia Murle. Os ataques terminaram com a intervenção do exército. Os incidentes terão resultado no desaparecimento ou rapto de mais de 1.000 crianças, além do roubo de milhares de cabeças de gado.

A coordenadora humanitária da ONU para o Sudão do Sul, Lise Grande, disse esta semana que "dezenas, talvez centenas" poderão ter morrido. As Nações Unidas e o exército do Sudão do Sul ainda têm de confirmar o número de vítimas.

Sudão do Sul ONU violência étnica assassínios massacre Pibor Jonglei tribo Lou Nuer Murle
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)