Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Sudão: Referendo “pacífico e credível”

A chefe de missão de observadores da União Europeia do referendo sobre a independência do Sul do Sudão considerou esta segunda-feira que o escrutínio, que decorreu entre 9 e 15 de Janeiro, foi “pacífico e credível”. A opinião foi partilhada pelo Centro Carter, que manifestou que o processo esteve em conformidade com “os modelos democráticos internacionais”.
17 de Janeiro de 2011 às 11:37
Os sudaneses foram a votos sobre a independência de 9 a 15 de Janeiro
Os sudaneses foram a votos sobre a independência de 9 a 15 de Janeiro FOTO: REUTERS/Mohamed Nureldin Abdallah

De acordo com os dados da comissão referendária, mais de 3,25 milhões dos quatro milhões de inscritos, participaram no referendo, que decorreu de “forma livre e pacífica, com uma participação esmagadora”.

O Centro Carter, instituição de defesa dos Direitos Humanos liderada pelo antigo presidente norte-americano Jimmy Carter, defende que a adesão demonstra a “genuína expressão da vontade do eleitorado”.

“Baseado em relatórios anteriores da contagem de votos, parece virtualmente certo que os resultados serão a favor da separação”, acrescenta o Centro Carter.

Os primeiros resultados deverão ser conhecidos no final de Janeiro e, caso se confirme o sim, o Sul do Sudão tornar-se-á uma nação independente a 9 de Julho, seguindo os termos do acordo de paz de 2005.

A escolha entre a continuação da unidade do país ou a independência do sul foi acompanhada por 14 mil observadores eleitorais locais e entre 1000 a 1200 observadores internacionais, segundo os dados das Nações Unidas.

sudão referendo independencia
Ver comentários