Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

SUÉCIA DISPOSTA A RECEBER SADDAM

O governo da Suécia disponibilizou o sistema prisional do país para que Saddam Hussein cumpra a pena de prisão a que eventualmente possa ser condenado num qualquer tribunal internacional.
16 de Dezembro de 2003 às 09:17
“Se ele fosse condenado e sentenciado a cumprir pena de prisão por um tribunal internacional, teríamos a mesma obrigação que todos (...) Não se pode exigir um julgamento internacional e dizer que não se está disposto a assumir a responsabilidade por ele”, disse o primeiro-ministro sueco, Goran Persson. Quando questionado pelos jornalistas sobre a possibilidade de Saddam vir a cumprir pena de prisão na Suécia, Persson respondeu: “É o argumento teórico, mas a resposta tem de ser sim”.
Goran Persson dirige um governo não-alinhado por princípio e que, como tal, se opôs à invasão norte-americana do Iraque, acção que provocou a queda do regime de Saddam Hussein e levou à detenção, num buraco, do ex-ditador iraquiano.
O primeiro-ministro sueco disse acreditar que Saddam acabará por ser julgado no Iraque (e esta é a grande questão que agora se coloca), mas acrescentou que tal só irá acontecer quando for conveniente para a Administração do presidente norte-americano, George W. Bush. “Quando lhe conseguirem tirar toda a informação que pretendem e na altura que lhes for conveniente do ponto de vista da política doméstica nos EUA haverá um julgamento no Iraque”, disse Persson, numa alusão quase politicamente incorrecta ao processo já em marcha para as eleições presidenciais norte-americanas em Novembro de 2004.
Ver comentários