Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Burlões utilizam falso perfil de bispo angolano para extorquir cidadãos

Vítimas são fiéis locais.
Lusa 26 de Agosto de 2020 às 13:48
Maurício Camuto
Maurício Camuto FOTO: Facebook
Um grupo de supostos burlões, na província angolana do Bengo, está a utilizar um falso perfil nas redes sociais do novo bispo local, Maurício Camuto, para extorquir dinheiro a cidadãos, noticia a Emissora Católica de Angola.

Segundo o chanceler da Cúria Diocesana de Caxito, Simão Nfinda Wankunku, pelo menos sete fiéis terão sido burlados em quantias que rondam entre os 60.000 (85 euros) e 100.000 kwanzas (142 euros) sob pretexto de conseguirem apartamentos no centro de Kapari.

"Infelizmente confirmamos esta informação, uma vez que já nos bateram à porta no sentido de apresentarem essas reclamações por parte das vítimas e com eles conseguimos dar conta que é real a informação, violando a figura e, sobretudo, o bom nome do nosso bispo diocesano", disse o sacerdote.

De acordo com o padre Wankunku, "roubos, burlas e má-fé" são os atos "condenáveis" praticados pelo grupo de supostos burlões, cujas vítimas são os fiéis locais, assunto que "continua a ser averiguado para posterior encaminhamento às autoridades de direito".

O novo bispo da diocese de Caxito, província angolana do Bengo, Maurício Agostinho Camuto, foi nomeado pelo papa Francisco, em 15 de junho passado.

A sua ordenação episcopal aconteceu em 16 de agosto de 2020, ou seja, o prelado dirige aquela diocese angolana há 10 dias.

Ver comentários