Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Suspeito de atentado capturado em Dover

Detido tem 18 anos e foi apanhado quando tentava embarcar num ferry para França.
Francisco J. Gonçalves 17 de Setembro de 2017 às 09:41
Peritos forenses examinaram uma casa em Sunbury, junto a Londres
Polícia reforçou dispositivo de seguranças nos transportes da capital
Ataque terrorista no metro de Londres
Ataque terrorista no metro de Londres
Bomba artesanal explodiu numa carruagem do metro de Londres
Ataque terrorista no metro de Londres
Peritos forenses examinaram uma casa em Sunbury, junto a Londres
Polícia reforçou dispositivo de seguranças nos transportes da capital
Ataque terrorista no metro de Londres
Ataque terrorista no metro de Londres
Bomba artesanal explodiu numa carruagem do metro de Londres
Ataque terrorista no metro de Londres
Peritos forenses examinaram uma casa em Sunbury, junto a Londres
Polícia reforçou dispositivo de seguranças nos transportes da capital
Ataque terrorista no metro de Londres
Ataque terrorista no metro de Londres
Bomba artesanal explodiu numa carruagem do metro de Londres
Ataque terrorista no metro de Londres
A polícia britânica capturou ontem um jovem de 18 anos por ligação ao atentado de sexta-feira no metro de Londres que fez 30 feridos. A detenção teve lugar no porto de Dover, numa altura em que o suspeito tentava fugir para França. O governo britânico elevou o alerta terrorista para o nível máximo, o que indica que as autoridades consideram um novo atentado como iminente.

Após a detenção do suspeito, não identificado, a polícia fez buscas numa casa de Sunbury, localidade dos arredores de Londres situada a 18 km da estação de metro de Parsons Green, onde na sexta-feira um engenho explosivo improvisado falhou parcialmente a explosão, o que evitou um massacre.

O reforço de polícia já visível na capital britânica deve-se ao receio de novos atentados, depois de o Daesh reivindicar o ataque dizendo que foi levado a cabo por uma célula terrorista. O receio foi agravado pelo facto de a agência de notícias Nashir, apoiante do Daesh, alertar os ‘cruzados’ ocidentais para novas operações jihadistas.

O alerta terrorista não estava no nível ‘crítico’, o mais elevado, desde o atentado de maio, em Manchester, que matou 22 pessoas à saída de um concerto de Ariana Grande.

PORMENORES 
Bomba é pista importante
O facto raro de a bomba do metro ter falhado e ter sido recuperada intacta pode permitir a recolha de indícios de ADN e outras pistas importantes.

Engenho poderoso
Peritos da polícia negam que a bomba estivesse inacabada. Era semelhante às usadas nos atentados de 2005, em Londres, que mataram 52 pessoas.

Casal de acolhimento
A casa alvo de buscas é de um casal de idosos que recebeu dezenas de crianças e jovens, trabalho que lhes valeu uma condecoração da rainha Isabel II.
França porto de Dover Londres Sunbury Parsons Green Daesh Nashir Manchester Ariana Grande ADN Isabel II
Ver comentários