Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Suspeito do massacre de Toulouse cercado pela Polícia

O suspeito dos ataques à mão armada ocorridos este mês na região de Toulouse, que vitimaram sete pessoas, foi identificado pelas autoridades através da Internet e encontra-se cercado num apartamento situado no distrito de Croix-Daurade, a três quilómetros da escola onde na segunda-feira três crianças judias e um rabino foram mortos a tiro.
21 de Março de 2012 às 09:20
Foram mobilizados 200 agentes da polícia para o local onde o suspeito se encontra cercado
Foram mobilizados 200 agentes da polícia para o local onde o suspeito se encontra cercado FOTO: Pascal Parrot / Reuters

De acordo com fontes próximas da investigação, citadas pela agência noticiosa AFP, o homem de origem argelina chama-se Mohammed Merah e disse a um agente ser membro da Al-Qaeda.

O jovem de 24 anos, com quem a polícia está a negociar à entrada da sua casa em Toulouse, terá entrado em contacto com a primeira vítima, um militar, através de um anúncio de venda de uma moto que este último publicou na Internet. O suspeito utilizou o computador do irmão para marcar um encontro. De acordo com o ministro francês do Interior, o irmão de Merah foi detido nesta madrugada.  

Posteriormente, o suspeito terá ido a uma loja de motos para trocar a cor do veículo.O autor dos tiroteios em Toulouse fugiu de moto nos três ataques, mas testemunhas indicaram que a moto era preta nos dois primeiros ataques e branca no segundo. 

Segundo a imprensa francesa, que acompanha minuto a minuto, o cerco policial, as autoridades fizeram explodir um automóvel no qual foram encontradas várias armas, entre as quais uma metralhadora.

Cerca de 200 agentes participam na operação, que pretende capturar o suspeito dos tiroteios que foi descrito pelas autoridades como um indivíduo "extremamente determinado, com muito sangue frio e com objectivos extremamente definidos". 

Segundo Claude Guéant, ministro francês do Interior, que se encontra no bairro onde decorrem as operações de captura, o suspeito alega actuar para "vingar as crianças palestinianas” e "repete o seu compromisso com a Al-Qaeda e com grupos jihadistas". 

Fonte policial citada pela agência noticiosa AFP informou esta quarta-feira que o suspeito já tinha sido detido em Kandahar, no Afeganistão.

Toulouse assassino suspeito França Al-Qaeda
Ver comentários