Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Alexis Tsipras é o novo primeiro-ministro grego

Syriza ficou perto da maioria absoluta e garantiu coligação governamental com os Gregos Independentes. (Atualização ao minuto)
25 de Janeiro de 2015 às 17:00
O primeiro-ministro cessante, Antonis Samaras, líder do partido Nova Democracia
O líder da oposição e do partido da extrema esquerda Syriza, Alexis Tsipras
O co-líder do partido socialista PASOK, Evangelos Venizelos
Tsipras chega à urna para exercer o seu direito de voto
Uma mãe exerce o seu direito de voto
Cabine de voto improvisada numa escola em Atenas
Um padre ortodoxo grego exerce o seu direito de voto
Venizelos prepara-se para votar na na urna de uma escola primária
Antonis Samaras fala aos jornalistas depois de votar
O presidente da República grego, Karolos Papoulias, fala aos jornalistas depois de votar
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
O Syriza aparece nas primeiras sondagens em clara vantagem
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
Apoiantes do Syriza estão na rua a celebrar os resultados das primeiras sondagens
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
O primeiro-ministro cessante, Antonis Samaras, líder do partido Nova Democracia
O líder da oposição e do partido da extrema esquerda Syriza, Alexis Tsipras
O co-líder do partido socialista PASOK, Evangelos Venizelos
Tsipras chega à urna para exercer o seu direito de voto
Uma mãe exerce o seu direito de voto
Cabine de voto improvisada numa escola em Atenas
Um padre ortodoxo grego exerce o seu direito de voto
Venizelos prepara-se para votar na na urna de uma escola primária
Antonis Samaras fala aos jornalistas depois de votar
O presidente da República grego, Karolos Papoulias, fala aos jornalistas depois de votar
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
O Syriza aparece nas primeiras sondagens em clara vantagem
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
Apoiantes do Syriza estão na rua a celebrar os resultados das primeiras sondagens
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
O primeiro-ministro cessante, Antonis Samaras, líder do partido Nova Democracia
O líder da oposição e do partido da extrema esquerda Syriza, Alexis Tsipras
O co-líder do partido socialista PASOK, Evangelos Venizelos
Tsipras chega à urna para exercer o seu direito de voto
Uma mãe exerce o seu direito de voto
Cabine de voto improvisada numa escola em Atenas
Um padre ortodoxo grego exerce o seu direito de voto
Venizelos prepara-se para votar na na urna de uma escola primária
Antonis Samaras fala aos jornalistas depois de votar
O presidente da República grego, Karolos Papoulias, fala aos jornalistas depois de votar
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
O Syriza aparece nas primeiras sondagens em clara vantagem
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens
Apoiantes do Syriza estão na rua a celebrar os resultados das primeiras sondagens
Apoiantes de Tsipras reagem às primeiras sondagens

O Syriza obteve uma vitória clara, com 36,34% dos votos, elegendo 149 deputados, menos dois do que os 151 necessários para a maioria absoluta. 

Os conservadores da Nova Democracia, que estavam no poder, cairam para segundo lugar, com 27,81% dos votos, garantindo 76 assentos. O terceiro partido mais votado foi o neonazi Aurora Dourada, que elegeu 17 deputados ao obter uma votação de 6,28%.

20h59: O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou esta segunda-feira que "no radar" do órgão que dirige "não figura a redução da dívida grega", em reação à vitória do Syriza nas eleições gregas.

20h30: O vice-primeiro-ministro defendeu esta segunda-feira, na Feira, que a situação de Portugal é "muito diferente" da grega, em resultado do "mérito e esforço" dos cidadãos nacionais. "A nossa situação, felizmente, é diferente e eu não arriscaria aquilo que nós já conquistámos com confusões, com amálgamas que acho que não fazem sentido", declarou Paulo Portas, à margem da cerimónia de entrega do estatuto PME Excelência a 1845 empresas.

20h20: A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse esta segunda-feira que a instituição continua disposta a apoiar a Grécia e aguarda o regresso pelas discussões com o novo Governo grego, liderado por Alexis Tsipras. "Mantemo-nos prontos para continuar a apoiar a Grécia e esperamos o regresso às discussões com o novo Governo", afirma Christine Lagarde numa curta declaração enviada à comunicação social.


20h20: O deputado do Syriza Yanis Varoufakis, apontado como provável novo ministro das Finanças, afastou esta segunda-feira a saída da Grécia do euro e assegurou que o partido não procurará "a confrontação".

19h24: O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse esta segunda-feira que as discussões com o novo governo grego, liderado pelo Syriza, terão como "ponto de partida" a "ambição comum" de a Grécia permanecer na zona euro.

18h19: Sem se referir à Grécia ou ao vencedor das eleições no domingo, o Syriza, Pires de Lima criticou o partido que "depois de ganhar as eleições consegue em meia hora fazer um governo com a direita mais à direita e nacionalista que se pode imaginar". 

17h31: O líder dos Liberais Europeus no Parlamento Europeu (ALDE), Guy Verhofstadt, desejou esta segunda-feira felicidades ao novo governo grego, mas lamentou que o Syriza tenha escolhido como parceiro de coligação o Gregos Independentes, em detrimento do To Potami.


16h40: O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse esta segunda-feira que a União Europeia continua empenhada em ajudar a Grécia a recuperar a sua economia, numa mensagem em que felicitou o novo primeiro-ministro do país, Alexis Tsipras. Tusk disse que a União Europeia esteve ao lado da Grécia desde o início da crise e "continua empenhada em continuar a apoiar o país nos seus esforços para pôr a economia no caminho da sustentabilidade".

16h35: O secretário do Tesouro norte-americano disse esta segunda-feira, em Bruxelas, que o novo governo grego deve continuar a trabalhar em conjunto "com os seus parceiros internacionais", para prosseguir o caminho que lhe permita ultrapassar os profundos problemas económicos do país.

16h20: O Nobel da Economia Paul Krugman afirmou esta segunda-feira que o novo primeiro-ministro grego "é mais realista" do que a 'troika' e defendeu que a Europa devia "dar-lhe uma hipótese para acabar o pesadelo que a Grécia vive". Num artigo de opinião publicado esta segunda-feira no New York Times, e intitulado 'Acabar com o pesadelo grego', Paul Krugman disse que o programa de assistência aplicado pela 'troika' (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) na Grécia não foi realista e que "foi pedido o impossível aos gregos".

14h28: O primeiro-ministro português considerou esta segunda-feira que o programa do Syriza é dificilmente conciliável com as regras europeias, mas disse esperar que o novo Governo grego as cumpra e possa manter-se na zona euro e na União Europeia.

14h12: A Comissão Europeia está à espera da formação do novo governo grego para iniciar conversações, manifestando abertura para trabalhar com o futuro executivo de Alexis Tsipras, mas recordando que há regras que têm que ser respeitadas.

14h00: Alexis Tsipras tomou posse como primeiro-ministro da Grécia após a vitória nas eleições legislativas de domingo do seu partido, o Syriza, que acordou uma aliança de governo com os nacionalistas Gregos Independentes.


O novo primeiro-ministro prestou juramento perante o chefe de Estado grego, Karolos Papoulias. Tsipras é o primeiro líder do Governo grego a prescindir do juramento religioso junto do arcebispo de Atenas, líder da Igreja grega, feito tradicionalmente antes de o vencedor se apresentar ao Presidente.

13h53: A comissão organizadora do Partido Democrático Republicano, de Marinho e Pinto, defendeu hoje que a vitória do Syriza nas eleições gregas é uma "semente que germinará e dará frutos" na Europa, que "não será mais a mesma".

13h45: O Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV), num comunicado sobre as eleições gregas intitulado "venceu o não à austeridade", defendeu esta segunda-feira tratar-se do "momento oportuno para Portugal exigir a renegociação da dívida".

13h33: Pedro Filipe Soares, do Bloco de Esquerda, disse esta segunda-feira que as eleições gregas podem trazer para Portugal uma mudança de perspetivas e aconselhou o governo a trabalhar com a Grécia na afirmação dos interesses dos países periféricos.

13h23: O líder do PS, António Costa, reafirmou esta segunda-feira que a vitória do Syriza na Grécia "é mais um sinal da mudança" na Europa, mas recusou comentar o resultado dos socialistas do PASOK, com apenas 4,68% dos votos.

11h52: O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, felicitou esta segunda-feira o Syriza pela "vitória clara" nas eleições legislativas de domingo na Grécia e garantiu que a zona euro está pronta para colaborar com o novo Governo grego.

12h14: A Comissão Europeia afirmou esta segunda-feira que está pronta para cooperar com o novo Governo da Grécia, acrescentando que o país fez progressos importantes nos últimos anos mas que ainda tem desafios pela frente.

11h44: A chanceler alemã espera que o novo governo grego cumpra os seus compromissos com os credores internacionais, disse o porta-voz de Angela Merkel sobre a vitória do Syriza nas eleições gregas.

11h31: O presidente do Syriza, Alexis Tsipras vai ser oficialmente designado como primeiro-ministro da Grécia às 14h00, indicou o gabinete do chefe de Estado grego. "Hoje, segunda-feira, às 16h00 (14h00 em Lisboa), Alexis Tsipras vai ser oficialmente nomeado primeiro-ministro pelo presidente da República, Caroulos Papoulias", refere um breve comunicado do gabinete do chefe de Estado.

11h13: A China felicitou esta segunda-feira o partido Syriza pela vitória nas eleições gregas de domingo e manifestou-se "disposta a trabalhar com o novo Governo da Grécia para fortalecer a cooperação bilateral".

10h46: A bolsa grega está esta segunda-feira a negociar no vermelho, a cair 1,11% para 832,2 pontos, depois de ter já recuado mais de 5%, após a vitória eleitoral do partido da esquerda radical, o Syriza.

10h34: O líder do partido Gregos Independentes, Panos Kammenos, disse esta segunda-feira após uma reunião com Alexis Tsipras, vencedor das eleições de domingo, que "a partir deste momento há Governo" na Grécia.

10h10: O Syriza obteve uma vitória clara, com 36,34% dos votos, elegendo 149 deputados, menos dois do que os 151 necessários para a maioria absoluta, quando estavam contados 99,94% dos votos em toda a Grécia, por volta das 10h10 desta segunda-feira.

Os conservadores da Nova Democracia, atualmente no poder, contavam com 27,81%, percentagem que corresponde a 76 assentos.

Já o terceiro partido mais votado foi o neonazi Aurora Dourada, com 6,28%, seguido do To Potami, com 6,05%, elegendo ambos 17 deputados.

Seguiam-se os comunistas do KKE, com 5,47% (15 deputados) e os Gregos Independentes ANEL, e os socialistas do Pasok, com 4,75% e 4,68% dos votos, respetivamente, ambos com 13 deputados.

09h24: O Presidente russo, Vladimir Putin, felicitou esta segunda-feira o dirigente do Syriza (esquerda), Alexis Tsipras, adversário das políticas de austeridade aplicadas na Europa, pela vitória nas eleições legislativas gregas, anunciou o Kremlin.

07h36: A Casa Branca afirmou esta segunda-feira esperar trabalhar de perto com o próximo governo grego, após a clara vitória do partido de esquerda Syriza nas eleições gerais de domingo.


06h50: Os preços do petróleo estavam em queda esta segunda-feira no mercado asiático, na sequência da vitória do partido anti-austeridade Syriza nas eleições gerais de domingo na Grécia.


01h55: Presidente da França, François Hollande, felicitou, durante a noite de domingo, Alexis Tsipras pela sua vitória nas eleições gerais na Grécia e sublinhou a sua intenção de manter a "estreita cooperação" entre Paris e Atenas.

00h55: Às 00h55 (hora de Lisboa, já tinham sido contados 94,13% dos votos dando vitória ao Syriza, com 36,36% dos votos (149 deputados).

A Nova Democracia - o partido social-democrata grego liderado por Antonis Samaras, primeiro-ministro cessante -, em segundo lugar, contava com entre 27,82% (76 deputados). Já o Aurora Dourada (extrema-direita) é terceiro lugar com 6,30% dos votos (17 deputados). O novo partido To Potami seguia com 6,04% dos votos (17 deputados).

26-01-2015, 00h05: O primeiro-ministro britânico, David Cameron, considerou no domingo que a vitória do partido anti-austeridade Syriza nas eleições gerais na Grécia vai aumentar a incerteza económica na Europa. "A eleição grega vai aumentar a incerteza económica na Europa", escreveu Cameron na sua conta na rede social Twitter.

23h58: Veja aqui o perfil de Alexis Tsipras.

23h18: Alexis Tsipras, líder do partido vencedor das eleições na Grécia, Syriza, afirmou que quer negociar com os credores do país uma "nova solução viável que beneficie todos" e deixe para trás a "desastrosa austeridade". "O novo governo está disposto a colaborar e a negociar, pela primeira vez, com os nossos parceiros uma solução justa, viável, duradoura, que beneficie todos", disse Tsipras no discurso de vitória frente à Universidade de Atenas.

22h58: O CDS-PP exprimiu este sábado "respeito" pelo resultado das eleições na Grécia, que deram a vitória ao partido Syriza, e sublinhou que a situação de Portugal tem um contexto diferente, sem a presença da 'troika' no país.

22h47: O Grupo da Esquerda Unitária (GUE) ao Parlamento Europeu felicitou este sábado o Syriza, que integra, e o seu líder Alexis Tsipras pela vitória nas legislativas na Grécia, sublinhando que os eleitores rejeitaram a "doutrina falhada da austeridade".

21h56: Alexis Tsipras, líder do partido vencedor das eleições gregas, Syriza, afirmou este domingo que "o povo grego escreveu História" e "deixou a austeridade para trás". "É um sinal importante para uma Europa em mudança", disse Tsipras perante milhares de pessoas que se juntaram na praça em frente da Universidade de Atenas.


21h42: O Partido Popular Europeu (PPE), a maior família política europeia, de centro-direita, lamentou o resultado das eleições na Grécia, e vaticinou que, "em breve", os gregos verão que as promessas do Syriza foram meras "mentiras eleitorais". "É dececionante ver que o caminho correto e honesto escolhido por Antonis Samaras para a Grécia não foi reconhecido. O caminho de reforma está a dar frutos e precisa ser continuado. Em breve tornar-se-á claro que as promessas feitas pelo Syriza ao povo grego não são nada além de mentiras eleitorais", declarou o líder do grupo PPE no Parlamento Europeu, Manfred Weber.

21h38: O partido anti-austeridade Syriza, de Alexis Tsipras, obteve uma clara vitória nas eleições gerais na Grécia com 35,9% dos votos, quando estão contados 50% dos boletins. De acordo com estes dados, oficiais, o Syriza elege 148 deputados, menos três do que os 151 necessários para a maioria absoluta.

21h05: O primeiro-ministro cessante da Grécia, Antonis Samaras, reconheceu a derrota nas eleições gerais ao telefonar para o líder do Syriza, Alexis Tsipras, para o felicitar, informou o gabinete do líder do partido de esquerda.

20h40: A porta-voz do BE, Catarina Martins, saudou este domingo a vitória expressiva do Syriza, considerando que se tratou da "vitória da dignidade contra a austeridade" e da "democracia contra a chantagem".

20h20: A candidatura cidadã Tempo de Avançar congratulou-se com "os resultados históricos nas eleições gregas", que classificou como "uma vitória da democracia e da Grécia".
 
20h18: O PCP afirmou este domingo que a vitória do Syriza nas eleições gregas significa uma "clara derrota dos partidos que têm governado a Grécia e que são, com a União Europeia, os responsáveis pelo desastre económico e social" no país.

20h08: O secretário-geral do PS, António Costa, considerou este domingo que a vitória no partido Syriza nas eleições na Grécia é "mais um sinal" da mudança da orientação política que está em curso na Europa.

19h57: O presidente do Bundesbank, banco central alemão, Jens Weidmann, considerou este domingo que a economia da Grécia continua a precisar de apoio externo e disse que esse apoio só se justifica quando "se respeitam os acordos".

19h53: O responsável do programa económico do partido grego Syriza, Yannis Miliós, afirmou este domingo que o programa acordado entre o primeiro-ministro, Antonis Samaras, e o Eurogrupo (ministros das Finanças da zona euro) "está morto".

19h49: O partido anti-austeridade Syriza venceu as legislativas na Grécia com mais de seis pontos percentuais de vantagem sobre a direita da Nova Democracia, segundo resultados oficiais após o apuramento de um quarto dos votos.

19h30: O PSD felicitou o povo grego pela forma como decorreram as eleições deste domingo e fez votos para que o "caminho comum" na União Europeia continue a ser "um projeto partilhado" e com futuro.

19h14: O partido anti-austeridade espanhol Podemos saudou a vitória do seu aliado grego Syriza, sem esperar pelos resultados oficiais das legislativas gregas e manifestando a expectativa de uma vitória semelhante em Espanha.

18h58: O presidente do grupo dos Socialistas Europeus ao Parlamento Europeu considerou que o povo grego optou claramente por romper com a austeridade imposta pela 'troika', ao votar maioritariamente no partido Syriza nas eleições deste sábado na Grécia.

18h45: A Klathmonos, Praça das Lamentações, no centro de Atenas, tornou-se este sábado na praça do júbilo, quando centenas de pessoas celebraram as primeiras projeções transmitidas num ecrã gigante e que colocam o Syriza à beira da maioria absoluta.

18h43: De acordo com o Ministério do Interior só durante a próxima hora se pode contar com as "primeiras projeções fiáveis".

18h43: A terceira força política está a ser disputada pelos neonazis do Aurora Dourada e os centristas do partido To Potami (O Rio) ambos com entre 6,4 por cento e 08 por cento, o que indica 17 a 22 lugares no parlamento de Atenas.


18h42: Os conservadores da Nova Democracia, o partido do primeiro-ministro Samaras, conseguiram, segundo as primeiras sondagens, entre 23 e 27 por cento dos votos, o que significa entre 65 e 67 lugares no parlamento.

18h28: Samaras diz que "nada vai arriscar a trajetória europeia" da Grécia.

18h15: Há 876 jornalistas, de 45 países, a cobrir as eleições gregas.

17h50: Alexis Tsipras, líder do Syriza (extrema-esquerda), quer renegociar a dívida grega e acabar com as medidas de austeridade.

17h30: Se o resultado se confirmar, o líder do Syriza, Alexis Tsipras, 40 anos, pode vir a ser o mais jovem chefe de Estado da Grécia, dos últimos 150 anos.

17h25: "É uma vitória histórica", disse o porta-voz do Syriza, Panos Skourletis, à Mega TV, da Grécia. Para o porta-voz do partido, os resultados revelam "uma mensagem contra a austeridade e a favor da dignidade e da democracia".

17h00: Após o encerramento da votação na Grécia, às 17h00 (hora de Lisboa), as projeções apontam para uma vitória, com maioria absoluta, do Syriza, com 35,5% a 39,9% dos votos (146 a 158 deputados). A Nova Democracia - o partido social-democrata grego liderado por Antonis Samaras, primeiro-ministro cessante -, em segundo lugar, terá entre 23% a 27%. Já o Aurora Dourada (extrema-direita) é terceiro lugar, segundo a Reuters, com 6,4% a 8% dos votos, empatado com o novo partido To Potami.

-----


Não deixe de nos seguir no Facebook.

Syriza Nova Democracia eleições Grécia Aurora Dourada UE Alexis Tsipras legislativas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)