Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Tailândia: Sangue humano à porta do governo

Os tailandeses revoltados que exigem a dissolução do parlamento e convocação de eleições antecipadas, por parte primeiro ministro Abhisit Vejjajiva, continuaram os seus protestos esta terça-feira, adoptando novas formas de chamar a atenção.
16 de Março de 2010 às 17:09
Os protestantes exigem que Abhisit Vejjajiva dissolva o parlamento
Os protestantes exigem que Abhisit Vejjajiva dissolva o parlamento FOTO: Agência

Tendo começado por envergar camisas vermelhas nas manifestações anteriores, os tailandeses descontentes foram mais longe neste terceiro dia de protestos. Tencionam agora reunir um milhão de centímetros cúbicos de sangue e derramá-lo em frente à sede do governo da capital tailandesa.

De acordo com Natthawut Saikua, um dos líderes dos protestos, a iniciativa que contou com o participação de monges budistas teria como objectivo obrigar Vejjajiva e os seus ministros a ‘pisar o sangue do povo’.

O gesto, muito criticado por organizações humanitárias e pelo próprio Thaksin  Shinawatra, o ex-primeiro-ministro que os manifestantes acerrimamente defendem, contou com a presença de 20 000 pessoas, um número muito inferior ao que se esperava inicialmente - 100 000.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)