Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

TAP cancela voos para Nova Iorque devido ao furacão 'Irene'

A TAP vai cancelar os dois voos Lisboa-Newark, perto de Nova Iorque, que tinha previsto efectuar durante o fim de semana, devido ao furacão 'Irene'.
27 de Agosto de 2011 às 10:37
239 passageiros vão ficar em terra devido à passagem do furacão
239 passageiros vão ficar em terra devido à passagem do furacão FOTO: Pedro Elias/Jornal de Negócios

"A TAP vai cancelar os voos com destino a Nova Iorque, porque as autoridades aeronáuticas americanas decretaram o encerramento dos aeroportos de Nova Iorque durante 48 horas", informou um dos porta-vozes da empresa à Lusa.

O voo que estava agendado para esta tarde não será realizado, uma vez que tinha chegada prevista para as 19h45 (hora de Lisboa) e os aeroportos John F. Kennedy, LaGuardia, Newark, Stewart e Teterboro estarão encerrados a partir das 12h00 locais (17h00 em Lisboa).

Caso se confirme o período de 48 horas de encerramento, o voo previsto para domingo também será cancelado.

"A TAP aguardará até ao fim do dia de hoje para ver a evolução da situação. Este tipo de fenómenos naturais são imprevisíveis e poderão haver alterações", disse o responsável da transportadora.

Certo é que os 239 passageiros que tinham bilhete para voarem hoje para o outro lado do Atlântico vão ficar em terra.

"A TAP assegurará o alojamento e as refeições dos passageiros afectados, apesar de o cancelamento dos voos ser motivado por questões alheias à companhia", garantiu à agência Lusa a mesma fonte.

Assim que os aeroportos nova-iorquinos reabram, a TAP, além de reactivar os voos regulares, vai tentar realizar uma operação extraordinária, ficando este voo dependente das necessárias autorizações.

"O aeroporto de Newark, para onde voa a TAP, recebe centenas ou milhares de voos diários, pelo que não será fácil obter a autorização para um voo extra", antecipou o porta-voz.

O furacão "Irene" será responsável por prejuízos de uma magnitude ainda por apurar, mas que poderão atingir números astronómicos, na opinião de peritos ouvidos pela Associated Press (AP).

O impacto económico do furacão dependerá largamente da sua intensidade e duração, do local onde atingirá a terra e da velocidade com que se moverá quando chegar à costa, mas os especialistas apontam já para perdas de milhares de milhões de dólares.

"Provavelmente haverá grandes estragos", disse à AP Roger Pielke, professor na Universidade do Colorado. Um modelo informático do impacto potencial do 'Irene' estima prejuízos de 4,7 mil milhões de dólares (3,2 mil milhões de euros), revelou Roger Pielke, um número que inclui a destruição de casas, carros, infraestruturas públicas e outras propriedade causada pelos ventos fortes e pelas inundações.

De fora deste valor ficam as perdas relacionadas com o encerramento de lojas, restaurantes, casinos e aeroportos, que poderão acrescentar mais alguns milhares de milhões de dólares à factura deixada pelo 'Irene'.

No pior cenário possível, os prejuízos poderão ascender a 35 mil milhões de dólares (cerca de 24 mil milhões de euros), isto é, metade do orçamento anual da cidade de Nova Iorque, de acordo com Nate Silves, especialista em estatística.

furacão irene eua nova iorque tap voos
Ver comentários