Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Teerão afirma que deteve suspeitos

A polícia iraniana afirmou ontem ter detido três dos presumíveis autores do atentado bombista de quarta-feira contra um autocarro dos Guardas da Revolução, na província de Sistan-Baluchistão, reivindicado pelo grupo extremista sunita Jundallah.
16 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Bombas no Irão
Bombas no Irão FOTO: Epa
“Três dos principais autores e 65 suspeitos foram detidos”, declarou o brigadeiro da polícia, Mohammad Ghafari. A bomba, colocada numa viatura, explodiu à passagem de um autocarro que transportava funcionários da base Mir-Mohseni das forças terrestres dos Guardas da Revolução, causando 11 mortos e 31 feridos.
Conhecida por ser um local de contrabando de drogas, a província de Sistan-Baluchistão, na fronteira com o Paquistão e o Afeganistão, foi palco nestes últimos meses de vários ataques e sequestros, atribuídos aos partidários de Abdolmalek Righi, dirigente do Jundallah, próximo dos talibãs.
A província conta com uma importante minoria sunita, quando mais de 90 por cento dos 70 milhões de iranianos é muçulmana xiita. Os sunitas estão concentrados nas províncias fronteiriças de Sistan-Baluchistão, no Cuzistão (Sudoeste) e no Curdistão (Oeste).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)