Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Tem 99 anos e já escapou a um homicídio, à queda de um avião e a um cancro. Agora, venceu o coronavírus

Joy é um exemplo de superação.
15 de Julho de 2020 às 09:49
Joy com a sobrinha Toni e a filha Michele Andrew
Joy com a sobrinha Toni e a filha Michele Andrew FOTO: Twitter
A vida de Joy Andrew, de 99 anos, podia transformar-se num filme. A mulher, que sofre de demência, está curada da Covid-19 e já sobreviveu à queda de um avião, a um cancro e a uma tentativa de homicídio. 

Joy vive num lar no Reino Unido onde cerca de 30 pessoas já morreram devido ao coronavírus. 

"Disseram-me que era o fim da linha para a minha mãe", referiu a filha adotiva da idosa, Michelle, que explicou que a mãe apresentou alguns problemas respiratórios e falta de apetite. 

A história de Joy passa por muitas vitórias. A antiga sargento da Força Aérea sofreu uma tentativa de homicídio por parte um motorista nazi devido às suas origens judias. O homem provocou um acidente para a tentar matar. A cicatriz que trás no rosto é fruto desse ataque. 

Segundo o Mirror, a idosa sobreviveu a uma queda de um avião. O piloto do aparelho para o qual a mulher trabalhava decidiu mudar de rota e ficou sem combustível acabando por aterrar de emergência no deserto.

"O avião caiu na Líbia e partiu-se com o impacto. A tripulação sobreviveu, mas um passageiro morreu", explicou a filha.

Também em 1970, Joy venceu um cancro da mama. Em 2013, ficou viúva. 

"A minha mãe sobreviveu a uma tentativa de homicídio no pós-guerra na Alemanha pelo seu motorista, sobreviveu a uma queda de avião no deserto quando era assistente de bordo e sobreviveu a um cancro na mama. Ela não ia deixar que o coronavírus a derrotasse", disse a filha Michelle.
Michelle Joy Andrew Covid-19 coronavírus covid-19 morte homicídio
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)