Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Terapia devolve esperança de cura para Sida

Uma equipa de cientistas norte-americanos testou uma nova terapia para o tratamento da sida que devolve a esperança de encontrar um caminho para a cura. Tudo graças a um medicamento já conhecido, usado na epilepsia, que mostrou ser capaz de reduzir drasticamente os níveis do vírus da sida presentes no organismo.
14 de Agosto de 2005 às 00:00
Investigação vai continuar para tornar os resultados definitivos
Investigação vai continuar para tornar os resultados definitivos FOTO: Christian Charisius
De acordo com os especialistas, os remédios usados actualmente podem diminuir os valores de VIH, impedindo-o de se multiplicar. O que os cientistas da Universidade do Texas conseguiram agora foi reduzir ainda mais esses valores, tornando-o o vírus praticamente inexistente.
O estudo, publicado na revista ‘Lancet’, recorreu a quatro doentes com sida que tomavam uma combinação de medicamentos adequada ao seu estado. A esta, foi adicionada uma outra substância, o ácido valpróico, tomado duas vezes ao dia durante 16 a 18 semanas. E os resultados são animadores: uma redução em 75 por cento das células de VIH adormecidas no organismo de três dos pacientes.
Por enquanto, dizem os cientistas envolvidos no trabalho, é ainda cedo para falar em cura, mas ninguém consegue esconder o entusiasmo. “Podemos começar a atacar o vírus mesmo quando ele está escondido”, referiu Jean-Pierre Routy, da Universidade de Montreal, no Canadá, um dos investigadores que participou no estudo. “Isso permite-nos esperar, um dia, poder matar ou remover do organismo as células infectadas pelo vírus. É um vislumbre de esperança”, acrescentou.
O trabalho vai continuar, com mais doentes, em busca de resultados definitivos que possam, então, permitir falar em cura.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)