Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Terrorista incendeia carro e ataca à facada na Austrália

Autor do ataque foi o somali Mohamed Khalif, de 31 anos, que já era conhecido da polícia.
Francisco J. Gonçalves 10 de Novembro de 2018 às 01:30
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Ataque terrorista em Melbourne, na Austrália, faz um morto
Um homem armado com uma faca apunhalou esta sexta-feira três homens em Melbourne matando um deles. Atacou de seguida dois polícias e foi baleado no peito e detido. Acabaria por morrer no hospital. O autor do ataque, entretanto reivindicado pelo Daesh, foi o somali Mohamed Khalif, de 31 anos.

O ataque começou quando Khalif incendiou uma pickup carregada de botijas de gás em Borke Street, no centro da cidade, em plena hora de ponta, começando em seguida a atacar à facada quem estava nas imediações. A botijas não explodiram e o fogo acabaria por ser apagado em menos de dez minutos.

Vídeos amadores mostram que os polícias tentaram convencer Khalif a render-se, enquanto ele fazia tudo por atingi-los com a faca.

"Pelo que sabemos desta pessoa, estamos a tratar o caso como um ataque terrorista", afirmou Graham Ashton, comissário da polícia.

Khalif e a família eram conhecidos das autoridades, pensa-se que têm laços com radicais do norte de África. O irmão do atacante, Ali Khalif Shire Ali, de 21 anos, foi detido em novembro de 2017 por ligação a um plano de ataque no Ano Novo. Khalif, por seu lado, viu o passaporte ser-lhe apreendido há alguns anos por estar numa lista de 300 suspeitos considerados riscos potenciais para a segurança nacional.

A polícia considera que o atacante agiu sozinho mas não descarta totalmente a existência de cúmplices.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)