Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Novo teste de míssil intercontinental deixa EUA ao alcance da Coreia do Norte

Militares americanos admitem que armas coreanas têm capacidade de atingir a América.
Lusa 29 de Julho de 2017 às 02:52
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un
Coreia do Norte testou míssil intercontinental sob a supervisão de Kim Jong-un

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, afirmou que o segundo teste com um míssil balístico intercontinental (ICBM), realizado na sexta-feira, coloca o território dos Estados Unidos ao alcance de um ataque de Pyongyang, avança a agência norte-coreana KCNA.



Kim Jong-un afirmou que o teste demonstrou a capacidade da Coreia do Norte para disparar "em qualquer lugar, a qualquer hora", de acordo com a agência estatal.

"O líder declarou orgulhosamente que o teste confirma que o território continental dos Estados Unidos está dentro do nosso alcance de tiro", acrescentou.

A KCNA disse que Kim expressou "grande satisfação" após o míssil Hwasong-14 ICBM, que tinha sido lançado pela primeira vez a 4 de julho, atingir uma altura máxima de 3.725 quilómetros e viajar 998 quilómetros, do ponto de lançamento até cair em águas próximas do Japão.

Kim disse que o lançamento de sexta-feira enviou um "sério alerta" aos Estados Unidos, que têm vindo a fazer ameaças de guerras e novas sanções, cita a KCNA.

O míssil caiu no Mar do Japão. O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, já convocou uma reunião do Conselho Nacional de Segurança.

Mísseis podem atingir todo o território americano

A agência Reuters cita fontes militares americanas que expressam a sua preocupação com a evolução da capacidade bélica da Coreia do Norte. Especialistas admitem que os mísseis intercontinentais coreanos já conseguiriam atingir todo o território americano. O trajeto dos mísseis intercontinentais leva-los-ia a entrar em território americano pela costa oeste, mas estas armas têm alcance para chegar à costa ocidental e atingir cidades como Chicago ou Denver.

Um mapa elaborado pela BBC mostra os diferentes graus de alcance dos mísseis norte-coreanos.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)