Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Tigre que matou tratadora não será abatido

Acidente aconteceu no domingo na Nova Zelândia.
21 de Setembro de 2015 às 07:23
Os tigres-de-sumatra fazem parte da lista de espécies ameaçadas
Os tigres-de-sumatra fazem parte da lista de espécies ameaçadas FOTO: Getty Images
O tigre que matou a tratadora, num jardim zoológico na Nova Zelândia, não será abatido porque o ataque esteve "de acordo com os seus instintos naturais", informou esta segunda-feira a administração.

A tratadora Samantha Kudewah morreu no domingo quando o animal, um tigre-de-sumatra chamado Oz, a atacou no zoo de Hamilton, a sul de Auckland.

O Conselho de Hamilton, que gere o jardim zoológico, descreveu a morte de Kudewah como uma tragédia, mas disse que não havia nada a ganhar em matar o tigre.

"Apesar de haver um risco inerente aos funcionários do zoo que lidam com grandes gatos como Oz, não há um risco superior, não há razão para abatermos Oz", disse o gerente comunitário do conselho, Lance Vervoort, em comunicado.

"A decisão é nossa. O Oz é um animal significativo para a sua espécie. É pai de duas crias e é vital para o programa de reprodução para conservar esta espécie rara. A opinião maioritária dos profissionais do zoo é que o ataque de Oz a Samantha esteve de acordo com os seus instintos naturais", afirmou.
Nova Zelândia acidente tigre morte Samantha Kudewah interesse humano animais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)